Agenciamento de carga: um ramo cada vez mais dinâmico

* Por Rebeca Schumacher e André de Seixas

Não é novidade para ninguém que o comércio exterior contemporâneo exige das empresas importadoras e exportadoras cada vez mais qualidade, valores competitivos, eficiência, velocidade e pontualidade.

Peça fundamental no comércio exterior, os agentes de cargas ainda precisam passar por algumas transformações para que consigam acompanhar o ritmo da evolução dos negócios de seus clientes e, principalmente, para agregar valor aos seus serviços.

No início, os agenciadores de cargas limitavam-se ao atendimento do modal que propiciava o transporte internacional, ou seja, a mera revenda de fretes que, muitas vezes, se limitava a troca de conhecimentos de transporte master x house.

Vendo o aumento das necessidades de seus clientes e também o surgimento de uma imensa quantidade de concorrentes, fato que reduzia cada vez mais seus ganhos, os agenciadores começaram aumentar o seu poder de alcance através da intermodalização ou multimodalização de seus serviços de transportes, oferecendo inclusive o desembaraço aduaneiro, a distribuição e o armazenamento de mercadorias.

Um dos exemplos clássicos dessas transformações, porém, no sentido inverso, ocorreu com as comissárias de despacho aduaneiro, que trouxeram para o seu escopo de atendimento o agenciamento e hoje se tornaram também agentes de carga, competindo em pé de igualdade com muitas empresas tradicionais.

logística e o agenciamento de cargaToda essa pressão pela qualidade, pelo baixo custo e pela eficiência, fez e faz com que essas empresas agenciadoras se reinventem a cada dia, buscando trazer para o seu escopo de atendimento cada vez mais serviços e mais competências.

Com efeito, hoje encontramos no mercado empresas que se especializaram em soluções logísticas, propiciando aos seus clientes o cumprimento de todas, ou quase todas as suas necessidades.

Atendimento irrestrito: Para que não fique fora do contexto, esta deve ser a meta diária das empresas agenciadoras. O fato é que hoje, os agentes de cargas precisam conhecer sobre transportes terrestres (todas as suas possibilidades e tipos de veículos), transporte marítimo e aéreo, movimentação de cargas, funcionamento de terminais portuários e retroportuários, estufagem de containers, armazenagem e distribuição, infraestrutura nacional e internacional, legislação de transporte e portuária e aduaneira, responsabilidades no transporte, faltas e avarias, incentivos fiscais, tratamentos tributários, classificação fiscal de mercadorias, etc.

Ora, se um cliente procura uma empresa agenciadora para que esta apresente um projeto completo, como por exemplo, de importação combinada com a distribuição de um determinado produto, perde aquela que não observar todos os detalhes do processo. É no detalhe que uma concorrência pode ser ganha. É no detalhe que é possível obter reduções consideráveis de custos e despesas.

É bem verdade que as empresas importadoras e exportadoras sempre estarão avaliando os preços dos serviços de forma unitária. Porém, mais do que avaliar o preço unitário de cada etapa da cadeia, essas empresas estão avaliando o resultado final da operação, pois é isso o que realmente importa.

Aumentar o poder de alcance do atendimento significa manter a mesma qualidade no serviço que deu origem a empresa. Em outras palavras, o aumento da gama de serviços deve ser realizado de forma cadenciada e organizada. Uma empresa não pode oferecer aquilo que não tem condições de fazer. Por isso, é grande a procura por profissionais cada vez mais qualificados e experientes, que sejam capazes de entender e atender todas às necessidades de seus clientes.

A confiança do cliente no seu agente de carga é fator primordial para o sucesso de uma empresa de logística.

Fonte: Revista BrasilComex edição nº 23 (abril/2011), por Rebeca Schumacher e André de Seixas


Para manter-se sempre atualizado assine nossa newsletter ou nosso feed.
Curso de logística de baixo custo, online e com certificado? Clique e conheça!


Escrito Por : Leandro C. Coelho, Ph.D., é Professor de Logística e Gestão da Cadeia de Suprimentos na Université Laval, Québec, Canadá. Conheça mais no menu Sobre (acima).

em : domingo, 10 abr, 2011


  • mario jose

    Com a evolução que o brasil vem sofrendo nos ultimos 20 anos, o processo de profissionilização vem ocorrendo em processo lento mais continuo, este caso vem ao encontro de outras áreas da economia tudo porque o país desenvolveu de forma que o próprio povo numca esperava.Este vai ser um processo que ainda vai demorar um pouco porque ainda a ficha não caiu para muitos,e muitos ainda acha que em outras nações é que á futuro,mas a neste país um futuro promissor, basta mudar a maneira de olhar e agir, o mercado esta em muito necessitando de profissionais qualificados.Para quem já esta na ativa preparado sabe disto e não lhe falta oportunidade, quem querer oportunidade em futuro breve é só se preparar porque ainda há muito o que se fazer por aqui.

  • Severino Jose da Sil

    Bom Dia

    Gostaria de saber quais são os melhores sistema de roteirização e rastreamento para transporte de carga, devido a minha nova atividade como encarregado de transporte onde pretendo implantar este sistema para redução de custos.

    Gostaria de que as resposta fosse enviadas para o meu e-mail ( severino2841@gmail.com)

    Obrigado

    • http://www.logisticadescomplicada.com/ Leandro – Log&iacute

      Severino, não conheço muitos sistemas comerciais de roteirização. Quem sabe algum leitor que trabalhe com um deles possa dizer se gosta ou não.

  • Gil Augusto Pletsch

    Olá gostaria de saber onde obtenho maiores informações sobre a estufagem de containers e caminhões (fill-up)? Meu maior interesse é sobre os metodos, empresas, procedimentos, etc.

  • gabriel

    Trabalho e estudo logística, já passei pelo setor de tráfego e gerenciamento de risco de uma transportadora, e para responder a pergunta de Severino José, indico para o rastreamento os sistemas CONTROLLOC (mais barato, mas com algumas falhas as vezes) e o AUTOTRAC (custo mais elevado, mas em minha opinião mais eficiente).

    Ambos tem por finalidade rastrear a carga e permitem controle total sobre o caminhão, como localização, comandos que travam o equipamento, mensagem entre operador do sistema e caminhoneiro, etc.. Já o roteirizador indico o Logware, que possibilita a criação de rotas e inclusão de pontos de entrega, mas como ele disse que quer reduzir o custo, indico o Guia 4 rodas ou até mesmo o Google Earth, que mostram os melhores caminhos a serem percorridos, mas estes, não incluem restrições.

  • MARCELO

    Perfil Profissional

    Possuo 8 anos
    de experiência na área de logística, sou dinâmico, criativo, tenho
    facilidade de aprendizado e alto grau de adaptabilidade, além disso, tenho
    facilidade para trabalhar em grupo, uma vez que acredito que as metas e os objetivos
    da organização sejam alcançadas mais facilmente. Busco colocação em grandes
    empresas do ramo, visando crescimento e desenvolvimento profissional.

     

    Formação Acadêmica

    Universidade Cândido Mendes – Comércio Exterior e Finanças Internacionais – MBA

    Completo

                 

    Universidade Veiga de Almeida – Administração de Empresas – Superior
    Completo

     

    Experiência                                                                       

     Cta
    Cargo – 05/2011.

    Agentre
    de Importação e Exportação

    Atividades:
    Documentação de Importação, retirada de indisponibilidades junto a Receita
    federal, responsável pela confecção de documentação das Cargas trânsito (DTA’ e
    DTI’s) da TAM Linhas via Truck e aérea. Confecção de documentação para envio de
    Malas Diplomáticas, Bagagem desacompanhada.

     

    Craft Multimodal Ltda – 12/2009 até 08/2011

    Cargo:
    Operacional de Importação e Exportação.

    Atividades: Responsável
    por toda documentação de cargas de Importação e Exportação no Rio de Janeiro,
    elaboração de documentos para retirada de indisponibilidades junto a Receita
    Federal, desembaraço aduaneiro junto a Receita Federal. 

     

    TAM Linhas Aéreas A.S. – 06/2006 até 03/2009.

    Cargo:
    Agente de Importação e Exportação

    Atividades:
    Elaboração de toda documentação Logística de Exportação e Importação;
    Atendimento a clientes; liberação de cargas de Imp e Exp junto a Receita
    Federal; Logística de Cargas Trânsito DTA via aérea e via Truck (Caminhão);
    Coordenação de equipes, Logística de Cargas Nacionais e Internacionais e
    Controle de Materiais da Base.

     

    World Line Freight
    Forwarder Ltda – 03/2004 até 05/2006

    Cargo: Auxiliar
    de importação e exportação

    Atividades:
    Auxiliar de Importação e Exportação de Cargas (Elaboração de RE, DDE, AWB, NF,
    Packing List, Fatura ProformaEtc…), Desembaraço Aduaneiro junto a Receita
    Federal, preparação da carga para embarque, preenchimento de DSE entre outros.

     

     

     

     

     

     

    cursos Extra Curriculares

    Aduaneiras -
    Repetro – Atualização dos Aspectos Técnicos, Normativos e tributários;

     em 7/2011

     

    Tam Linhas Aéreas -
    curso de Cargas Perigosas;em 03/2009

     

    CAERJ – Câmara de
    Comércio e Indústria do Rio de Janeiro;

    Incoterms – 02/2005

    Introdução ao
    Comércio Exterior – 03/2005

    Logística em
    Comercio Exterior – 04/2007

     

    Universidade
    Moacyr Sreder Bastos

    Alca e Mercosul –
    03/2000

    Estratégias de
    Dominações – 04/2000

    Globalização e
    Mercado de Capitais – 05/2000

      

    Informática e Idiomas

     

    Windows, Word, Excell, Acess, Internet etc…

     

    Inglês – Cursando Intermediário

     

    • Anderson Santiago C. Jolivan

      Cara como você é bom. Por que saiu da sua ultima colocação? Pode me detalhar?

  • Bene

    Alguém conhece algum estudo sobre a “última milha?” ou como as transportadoras, após levar a carga consolidada até um armazém, distribui os volumes menores até a residência ou pontos de consumo ?
    Há algum comparativo entre o custo do frete na rota longa e na distribuição pulverizada ?

    • Josias

      Bom dia.
      Não tem segredo para esse tipo de operação.
      A carga consolidada chega num armazém e é separada por endereço de entrega de acordo com as NF.

      O armazém distribui as NF por região de entrega (rotas) e emite os conhecimentos de carga fracionados.

      O custo da rota longa é menor pois envolve menos mão de obra, no entanto o do fracionado é maior pois tem os custos de armazém, mão de obra de carga e descarga (conferentes, ajudantes, etc…)

  • Vinícius

    Boa tarde! Eu estou entrando nesse ramo de agenciamento de carga, eu gostaria de saber se tem algum curso para poder se especializar nesta área?

  • Cristina

    Eu estou também entrando nesse ramo de agenciamento de carga, eu gostaria de
    saber se tem algum curso para poder se especializar nesta área na parte administratica e financeira?

  • Paulo Simoni Neto

    Gostaria de saber, quais as Empresas agenciadoras de carga perecíveis, para exportação, que estão atuando no Brasil?
    Obrigado.