Agenda de cursos: maio/2010

Logo cebralogConheça abaixo a agenda de cursos de logística do CEBRALOG. Maiores informações podem ser obtidas no site da empresa ou no email/telefone cadastrados abaixo. Estes cursos são oferecidos nas cidades de São Paulo ou Campinas (confira com o CEBRALOG onde será oferecido o curso de seu interesse).

Confira na próxima segunda-feira a agenda para o mês de junho.

Não deixe de conferir os demais cursos cadastrados aqui no Logística Descomplicada.

Agenda de maio:

Curso: Planejamento e Controle de Estoque

Data: 12 e 13 de Maio de 2010

Horário: 09:00h às 17:30h

Carga Horária: 16 horas

Local: São Paulo – SP

Conteúdo: – Dimensionamento do estoque de reposição e do estoque cíclico;

– Cálculo do estoque de segurança;

– Cálculo do lote econômico de compras e de produção;

– Estoque de segurança ajustado ao nível de serviço;

– O papel da contagem cíclica(inventário rotativo ou permanente) no aumento da acuracidade do inventário;

– Introdução: Tipos de estoque;

– Estoque de segurança: conceito e cálculo;

– Estoque mìnimo: conceito e Cálculo;

– Estoque de reposição: conceito e Cálculo;

– Dimensionando o estoque para atingir o nìvel de serviço;

– Cálculo do custo da política de planejamento de inventário;

– Influência do planejamento de demanda na política de planejamento de inventário;

– Indicadores de desempenho aplicados ao planejamento de estoques;

Curso: Planejamento, Programação e Controle de Produção

Data: 19 e 20 de maio de 2010

Horário: 09:00h às 17:30h

Carga Horária: 16 horas

Local: São Paulo – SP

Conteúdo: – Conceitos fundamentais.

– Elementos de resistência.

– Cadeia crítica.

– Identificação de restrições.

– Redução e eliminação de gargalos.

– Principais métricas: thoughput, inventário, custos operacionais, ROI.

– Sistema tambor-corda-pulmão.

– Aplicações no balanceamento de linhas de produção.

– Aplicações em operações de armazenagem.

– TOC na supply chain.

– Empresas que implementaram TOC.

– Vantagens e desvantagens da TOC.

– Buscar a criação de uma cultura coletiva ligada à obtenção de máxima eficiência em todo o processo produtivo;

– Ativar o sistema para a prevenção de perdas para atingir o objetivo de “nível zero de acidentes”, “nível zero de defeitos” e “nível zero de quebras” no processo produtivo;

– Envolver toda a força de trabalho da empresa;

– A gerência cria um compromisso e uma visão clara do TPM: os objetivos são então colocados em todos os níveis intermediários, até os operários da linha de produção.

– Obter “zero” perdas através dos resultados das atividades de pequenos grupos de trabalho, integrados ao sistema produtivo.

– Estar presente em todos os aspectos do  desenvolvimento, produção, vendas e administração

– Sistemas de planejamento e controle de produção;

– Administração da produção;

– MRP/materials requirement planning;

– MRP II/manufacturing resource planning;

– MPS/master production scheduling;

– BOM/bill of materials;

– Planejamento e controle de capacidade;

– Sistemas de controle para demanda dependente e independente;

– Cálculo do tamanho do lote de produção;

– Planejamento da produção;

– Estratégias da produção;

– Sequenciamento de produção;

– Indicadores de performance;

– Gráfico de Gantt;

– Forward e backward scheduling.

Curso: Planejamento de Compras e Suprimentos

Data: 26 e 27 de Maio de 2010

Horário: 09:00h às 17:30h

Carga Horária: 16 horas

Local: Rio de Janeiro – RJ

Conteúdo: – Gerenciamento de riscos nos processos de aquisição de produtos e seviços.

– Impacto das áreas de compras e suprimentos no resultado financeiro das empresas.

– Projetos de redução de custos de aquisição.

– Administração de terceiros e condução de procesos de terceirização (RFI, RFP, operações de transporte, armazenagem e manufatura).

– Indicadores de performance para as áreas de compras e suprimentos.

– Implementação de VMI (vendor-managed inventory).

– Implementação de milk-run. Modelo integrado VMI – Milk Run

– Relacionamento interdepartamental e negociação.

– Este treinamento percorre cerca de 40 critérios de avaliação que permitem a elaboração de um amplo diagnóstico das operações de compras e suprimentos de uma empresa.

– A partir deste diagnóstico, sua empresa poderá direcionar as estratégias de forma a atingir os seguintes resultados:

– Garantir um fluxo ininterrupto de materiais e serviços;

– Manter o investimento em inventário e suas perdas em patamares mínimos;

– Prover um padrão de qualidade adequado;

– Selecionar e desenvolver fornecedores;

– Padronizar, sempre que possível, os processos de compras e suprimentos;

– Direcionar ações baseadas no custo total de aquisição;

– Aumentar a competitividade da organização;

– Harmonizar o relacionamento com outros departamentos.

– O treinamento discutirá detalhadamente um conjunto de mais de 30 possíveis indicadores de performance para as operações de compras e suprimentos, bem como os critérios necessários à construção de uma matriz de decisão customizada. Ao longo do programa, também serão exploradas as interfaces com outros departamentos: previsão de demanda, planejamento de inventário, transportes e vendas.

– Definição e aplicação de Estratégias;

– Análise e seleção de fornecedores e materiais;

– Gerenciamento de estoques: a importância da previsão de demanda, planejamento de materiais (MRP) e estoque de segurança;

– Análise de compras de suprimentos: compra pela média, programação dinâmica, preços de diferença;

– Avaliação de investimentos (bens de capital) e seus respectivos benefícios;

– Conceitos: lote econômico, reposição por volume, análise ABC.

– Conceitos:MRP,RCCP,MPS,BOM,necessidades brutas e líquidas, capacidade finita e infinita, planejamento, sequenciamento, LEP, LEC.

– Parâmetros Estoque de segurança, estoque de reposição, ponto de pedido, estoque mínimo, lead-times (importação, compras, produção), lote mínimo, lote múltiplo, lote econômico de compras e de produção, fases de implementação, principais barreiras, principais facilitadores, dimensionamento e preparação técnica da equipe.

– Auditoria: Preparação da auditoria de MRP, check-list e roteiro de auditoria, elaboração de relatórios e recomendações, mecanismos para auditoria de relatórios de MRP e de rotinas do sistema, ferramentas de acompanhamento de pendências. Integração: Mapeamento da Independência entre a qualidade dos dados gerados pelo MRP e áreas fprnecedoras, tais como operações de estocagem, previsão de demanda, gestão de fornecedores, engenharia de produto, entre outras. Vantagens e desvantagens do MRP em relação a modelos JIT. Integração do MRP com o ambiente MRP II.

– Boas práticas: Vários cases de empresas.

– Influência do ambiente de macro e micro econômico mundial Globalização;

– Processo de Gerenciamento/Administração do Global Sourcing;

– Aspectos/Estrutura Organizacional;

– Objetivos/Estratégias;

– Metas e Métricas;

– Divisão das Responsabilidades;

– Conflitos de Interesse;

– Limitações de modelo;

– Barreiras externas e internas a Operação;

– Países de baixo custo aspectos principais/pré-requisito.

(Site): www.cebralog.com

(E-mail): sac@cebralog.com; cortes.m@cebralog.com

Fone: (19) 3289-0903 / (19) 3288-0261

Gostou dessa matéria? Doe qualquer valor e ajude a manter o Logística Descomplicada gratuito:

Leandro C. Coelho, Ph.D., é Professor de Logística e Gestão da Cadeia de Suprimentos na Université Laval, Québec, Canadá. Conheça mais no menu Sobre (acima).