Armazenagem e expedição

Não é à toa que aqui estão dois setores que promovem o sucesso da logística dentro de uma empresa ou podem ser um grande fator gerador de problemas e de perdas. Não existe abismo entre facilitar e travar. Essas condições estão bem próximas.

O homem sempre se utilizou dos recursos de armazenagem desde os primórdios para garantir sua sobrevivência. No Egito (a.C.) colheitas eram estocadas durante anos. Na década de 70, muitas empresas começaram a se destacar sobre seus concorrentes devido à redução dos custos de armazenagem. Esse “ouro” ainda está muito presente nos mais diversos segmentos do mercado. Mesmo com o afunilamento dessas técnicas e com o desenvolvimento de equipamentos para a área, ainda há muito que melhorar nesses processos. Cada empresa ou segmento dispõe de várias formas de lidar nessa área. Optar e executar bem as que mais se adéquam aos seus processos é o que as diferenciam.

Tenho observado que várias empresas desprezam esses setores quando se focam apenas na captação da receita através dos departamentos Comercial e Financeiro. Vi Almoxarifados devolvendo requisições por não achar a peça requisitada por estar fora do sistema ou do alcance da vista, mas existia. Vi Expedições (que também armazenam o produto acabado) impossibilitadas de atender aos pedidos de clientes por não identificar e separar os produtos em tempo hábil ou praticarem métodos danosos. Ou seja, se deixo de produzir devido a um e deixo de faturar devido a outro, não preciso ser especialista para saber no que vai dar.

Se você só se preocupa com o coração para não ter um infarto, mas não cuida de seus rins, pulmões, fígado, cérebro… Seu médico não vai conseguir isolar os outros órgãos e lhe deixar vivo apenas com aquilo que você julga importante e necessário – Algumas empresas buscam esse “médico” incessantemente. Às vezes, nem percebem esse absurdo.

Sempre destaco a importância desses dois setores por ser um a fase final da logística de entrada e o outro a fase inicial da logística de saída (conhecidas como Inbound e Outbound, respectivamente). E é devido a essa lógica que a Expedição é o termômetro da logística interna (a intra-logística). Se esse setor possui deficiências, elas representarão diversos problemas na sua cadeia. Não dá para listar todos, mas basta citar a insatisfação dos clientes.

Então, quais os segredos para evitar tais dificuldades nesses setores? Um só: seleção da equipe. Isso mesmo! PESSOAL. Claro que não significa que todos os problemas serão resolvidos, pois a MAM (Movimentação e Armazenagem de Materiais) é muito ampla e nesses setores podem surgir problemas originados nos métodos de transporte, produção, comercialização, coleta… Mas nisso também, a questão do preparo e atributos pessoais serão fundamentais para a identificação e solução desses problemas. Não quero desmerecer uma ou outra função dentro de uma empresa. Do zelador ao presidente, cada um tem sua importância. Mas não é qualquer pessoa que levará esses setores ao sucesso. Sempre digo que o setor de armazenagem abriga as “personae non gratae” (plural de ‘persona non grata’ que significa pessoa não bem-vinda) para os demais funcionários que necessitam de uma relação próxima com esses setores. Na verdade, é assim que tem que ser. Essas pessoas tratam a organização como mãe e o envolvimento do seu papel na empresa como pai. São elas que são chamadas de chatas pela primazia dos procedimentos corretos, seja na segurança, limpeza, organização e cuidados com o dinheiro da empresa investido nos materiais. Não só nos itens A, mas até num simples parafuso, numa simples arruela. Para a empresa, pessoas assim são mais do que bem-vindas, são essenciais.

Nada adianta treinar alguém sem esse senso de organização e envolvimento para compor esses setores. É necessária muita responsabilidade para que pequenos atos não gerem grandes problemas. O controle é crucial. Também digo que, ao assumir essa função, o responsável deve solicitar um inventário de partida para que sua história seja iniciada sem falhas ou interferências anteriores. Afinal, estar-se-á lidando com os cofres da empresa. Parece exagero, mas não é.

Com essa equipe selecionada, as soluções fluem. O preparo é constante. O aprimoramento através do conhecimento deve ser buscado com fome. As técnicas de armazenagem e movimentação são sempre renovadas e os profissionais têm que sintonizar isso para trazê-las para si e para a empresa. Claro, a empresa tem que investir nisso. Esse complemento é decisivo.

No campo básico, a obediência a um layout bem definido que contemple seu espaço, localização, condição, acessibilidade e segurança vai facilitar sua movimentação e lhe trazer um ganho de tempo bem significativo. As definições de métodos e processos vão fluir naturalmente se bem organizados e bem executados. As ferramentas, os equipamentos devem ser voltados ao bom uso para agilizar e preservar os materiais e, assim, sempre agregar valor. Se internamente isso já representa muito para uma empresa, imagine tudo isso potencializado em empresas voltadas ao mercado da distribuição de produtos (os chamados Operadores e Centros de Distribuição).

Os custos totais de movimentação podem variar de 15 a 50% do custo de produção de um produto. A redução desses custos de movimentação e armazenagem estará sempre associada às melhorias e essas sempre conduzirão às melhores condições de trabalho. Nenhum sistema será eficaz se esse contexto não partir da forma correta. Nenhuma empresa terá sucesso sem a dedicação desses setores. O cuidado com o todo é fundamental. Como já dito, não é só de infarto que se morre.


Para manter-se sempre atualizado assine nossa newsletter ou nosso feed.
Curso de logística de baixo custo, online e com certificado? Clique e conheça!


Escrito Por : Foi Coordenador de Logística na Têxtil COTECE S.A.; Responsável pela Distribuição Logística Norte/Nordeste da Ipiranga Asfaltos; hoje é Consultor na CAP Logística em Asfaltos e Pavimentos (em SP) que, dentre outras atividades, faz pesquisa mercadológica e mapeamento de demanda no Nordeste para grande empresa do ramo; ministra palestras sobre Logística e Mercado de Trabalho.

em : quarta-feira, 24 ago, 2011


  • Luiz Eugênio

    Muito bom.

  • Cristiano

    Prezado Marcos, muito bom texto. É exatamente o que eu procuro mostrar para meus alunos do curso técnico de logística, a empresa pode ter todos os recursos tecnológicos pensáveis a sua disposição, todavia sem a sinergia do capital humano não há como haver sucesso.

  • André Lima

    É exatamente assim. Digo porque já trabalhei nesses setores. Ótimo texto. Acredito que tudo pode ser diferente se fosse seguido esse texto.

  • Berti

    Excelente texto. Com certeza a organização em um bom layout que favoreça tanto a movimentação de materias como a flexibilidade e agilidade para identificar e localizar os materiais, contribuem para o atendimento dos pedidos no seu tempo hábil e programado, sem quebras, e sem custos adicionais. "Como ja dito, não é só de infarto que se morre." mais do que verdadeiro….hehehe.

  • http://facebook.com/robson.galindo Robson Galindo

    Realmente Sr. MARCOS AURELIO , o Sr. foi muito feliz no seu texto pois define com otimas e idoneas palavras o que são de fato os setores de armazenagem e expedição de uma empresa e é ainda mais feliz quando cita a importancia de tudo isso nao apenas para a logistica interna de uma empresa, mas principalmente para a cadeia com um todo , e concordo plenamente com o fato de os profissionais destes setores serem os mais "chatos " e com a prerrogativa de que estes nao sejam profissionais quaisquer, pois como se sabe, são areas muito criticas dentro do processo produtivo impactando diretamente no produto finale no desempenho do serviço da empresa !.

  • flavio sampaio tavar

    trabalho em grande atacadista de tecidos sou responsável pela a area de controle de estoque no proximo mes já vamos começar a fazer o balanço e acreditem é tudo manual usamos maquinas calculadora somar todos os tipos de tecidos que são mais de 5000 itens. tudo isso por que os diretores não gostam de implementar tecnologia. vivemos ainda a idade da pedra mas paciencia um dia vamos reverter este quadro.

    • http://LOG.DESCOMPLICADA GINALVA

      Hoje onde acompetência é cobrada, principalmente a tecnológica, que sem essa ferramenta ninguém consegue trabalho.É inacreditável o que você diz me leve pra lá.

      • flávio sampai

        se vc for para lá vc não vai acreditar são 4 meses só fazendo balaço tecnologia passa longe e se a gente insistir é rua como ganho bem prefiro fazer na calculadora. mesmo sabendo que isso já é coisa do passado.

  • João Andr&eac

    O artigo mostra de maneira clara como existem pessoas, empresas que ainda precisam reformular suas ideias e derrubar velhos conceitos. Sem dúvida o conhecimento aliado com boas práticas e pessoas motivadas dão grandes resultados.

  • Marcos Auréli

    Agradeço a todos os comentários que estão sempre presentes em meus artigos. Dessa forma, vou começar a pensar que sou um bom escritor (rsrs). Muito obrigado mesmo!

    Gostaria de comentar o que escreveu o Flávio Sampaio: Flávio, se me permite, outras milhares de empresas agem da forma da sua. Realmente é muito triste saber que muitos vestem a roupa da gestão mas estão completamente fora de moda. O importante, primeiramente, é que sua equipe saiba que isso não reflete o valor de seu trabalho e não desmotivem por isso. Essas situações permitem um aprendizado sem preço. Sabe como gestões assim se sensibilizam? Com NÚMEROS, com valores. Portanto, transforme todos o seu estoque em R$, apresente todas as possíveis diferenças em R$. Faça-os conhecer quanto em R$ eles têm em estoque e toda a sua movimentação. Vou escrever um outro artigo para lhe explicar melhor. Acompanhe no Logística Descomplicada.

    Agradeço também ao Cristiano por me ajudar em meu propósito. Precisamos mesmo levar uma linguagem técnica para nosso País. Ao João, Berti, ao Robson e tantos… Obrigado por me mostrarem que estou no caminho certo: Aprendendo com vocês e, com humildade, buscando sempre melhorar. Faço isso por cada leitor que nos acompanha. Sucesso a todos.

  • Cíntia Costa

    Você tem razão Marcos, a empresa sabendo planejar e fazer um layout bem definido, com certeza, vai trazer resultados bem positivos. Graças a Deus tenho a sorte de trabalhar numa empresa, que a otimização de processos, novas idéias e conceitos que contribuiem para a melhoria de nossas atividades, é sempre bem vindo e colocado em prática, pois traz benefícios tanto para a empresa como para o funcionário. Ótimo Texto!

  • http://www.macosan.com.br Marcelo

    Excelente texto! Muito interessante o comparativo do corpo humano com as empresas. Realmente, o diferencial para qualquer área de uma empresa está nas pessoas que as compõem!

  • Sérgio Ferreira

    Verdadeiramente nós os profissionais da àrea somos quase sempre vistos com a visão destorcida de perfeccionistas ¨o que não deixa de ser uma verdade, na maioria das vezes¨o que quase ninguém entende é que depois de nós o consumidor é quem nos dirá o quando somos competentes ou ¨não¨.Sendo assim nada passa dispercebidos aos nossos olhos de àguia (é o que costumo ouvir dos colegas de outros setores.