Brasileiros seguem comprando mais pela internet

Complementando a matéria sobre a logística das vendas pela internet, confira esta matéria do Valor Online que mostra que no Brasil a confiança no comércio eletrônico continua em alta.

vendas pela internet

A intenção de compras pela internet no primeiro trimestre deste ano aumentou na comparação com o último trimestre de 2009. Entre 7,594 mil internautas do estado de São Paulo que já fazem compras pela internet, 86,6% declararam que pretendem fazer ao menos uma compra no período.

No quarto trimestre do ano passado – período que carrega forte componente sazonal, por conta das compras de fim de ano – esse indicador era de 86%. Os dados são do Programa de Administração do Varejo (Provar), da Fundação Instituto de Administração (FIA).

De acordo com o diretor de Estudos e Pesquisas do Provar, Nuno Manoel Fouto, chama a atenção a trajetória da linha branca. A intenção de compra pela internet nesta categoria passou de 19,2% no último trimestre do ano passado para 21% este trimestre. Em igual período do ano anterior, esse percentual era de 15,9%.

“A solidez do segmento de linha branca mostra uma mudança cultural, com os consumidores adquirindo cada vez mais esse tipo de produto pela internet”, explica.

Outra categoria que se destaca é Telefonia e Celulares, na qual a intenção de compra do consumidor passou de 24,2% para 24,7%, no embate entre o atual trimestre e os últimos três meses do ano passado. Já no período entre janeiro e março de 2009, esse percentual era de 23%. Viagens e Turismo também registrou alta nessas duas comparações, registrando um percentual de intenção de compra de 15,5% este trimestre.

Por outro lado, a categoria CDs, DVDs, livros e Revistas registra “queda consistente”, nas palavras do pesquisador, com um percentual de intenção de compra de 30,1% este trimestre, contra os 31,4% do trimestre anterior e 37,2% do primeiro trimestre de 2009.

Outra pesquisa realizada com 500 entrevistados nas ruas do município de São Paulo, entre os quais nem todos costumam realizar aquisições via internet, revelou que quase 30% das pessoas pretendem consultar a internet ao fazer compras este trimestre.

Já 22% informaram que têm a intenção de adquirir algum produto via web. “Os resultados são reflexo de uma penetração maior da informática”, disse.

Além disso, outros fatores beneficiam o varejo online, como o índice de inflação na internet, que é “frequentemente menor do que o do varejo real”, segundo Fouto.

“Existe uma grande competitividade entre as empresas que comercializam na web em torno dos preços e dos prazos de pagamento. Frequentemente, temos deflação”. Ele ressaltou que, ao longo do ano passado, o varejo real cresceu em torno de 10%, ao passo que o virtual avançou 50%.

Por Karin Sato, do Valor Online


Para manter-se sempre atualizado assine nossa newsletter ou nosso feed.
Curso de logística de baixo custo, online e com certificado? Clique e conheça!


Escrito Por : Leandro C. Coelho, Ph.D., é Professor de Logística e Gestão da Cadeia de Suprimentos na Université Laval, Québec, Canadá. Conheça mais no menu Sobre (acima).

em : terça-feira, 9 fev, 2010