Conhecendo a logística

Conhecendo a logística

Em 6 de junho comemoramos o dia da logística. Conheça um pouco mais da história da logística, de Jomini, Thorpe e Eccles até os dias de hoje.

 

O passado nos fornece informações valiosas para perceber e planejar o futuro. Parece tão simples, mas muitos se focam tanto nos resultados finais que descartam conhecimentos e tornam mais difíceis ou até mesmo inalcançáveis os seus objetivos.

Como acontece com pessoas, acontece com organizações. Como acontece com mercados, acontece com teorias e práticas das profissões. Saber de onde e como veio a profissão que você escolheu é, além de respeito próprio, um dado importante para se localizar no mercado. Se não conhecemos uma “teoria-mãe” não temos como concordar, paradoxar ou nos diferenciar já que não se tem noções de referências. Quando assumimos uma profissão, emprestamos a ela nossos valores pessoais e recebemos dela a oportunidade de fazer parte da sua história, como fez Taylor, Fayol, Pacioli, Jomini, Thorpe, Eccles e tantos outros do passado ou contemporâneos.

06 de junho - dia da logísticaInfelizmente, muitos correram para a porta da logística e atropelaram os anfitriões. Eu também fui um dos que passei sem nem “dizer as horas”. Hoje vejo a “careta” dos alunos de logística quando se fala em história e depois a mesma sensação que experimentei ao saber que estou incluído em algo no qual pessoas brilhantes prepararam o caminho que sigo agora. Não aquele que os “Logistikas” seguiam arrendados com a missão de suprir as guerras dos antigos gregos e romanos; talvez os idealizados inicialmente por Thorpe ou o caminho que Eccles iniciou sem a total noção da sua contribuição para algo mais nobre do que guerras: A construção e desenvolvimento das nações. E mais tarde, com a logística norteando a contribuição dos demais profissionais que passaram e estão na área, veio o avanço econômico e tecnológico e a possibilidade de melhorar sempre aquilo que, para muitos, parece o ponto final.

A modernização da logística é algo tão maravilhoso e intrigante como se segue nos dias de hoje. Sua história nos incita à reflexão sobre a importância dessa arte que se fez com a mesma desconfiança que experimentamos em muitas empresas que, como naquele tempo, representadas pelas forças militares, tinham outro foco e não conseguiram captar o real caminho das transformações de suas estratégias. O erro dessas organizações em não acreditar e não desenvolver o termo logístico que o Barão Antoine-Henri Jomini (1779-1869) introduzia no vocabulário militar francês em 1836 (e depois no russo), fez perder o tempo, o dinheiro e o êxito tão defendidos quando escreveu “Sumário da Arte da Guerra” onde a dividia em cinco atividades: Estratégia, grande tática, logística, engenharia e tática menor. Foi muito lido, mas só por suas lições de estratégia e de tática.

Os Estados Unidos se valeram da obra de Jomini “desprezando” a de Carl Phillip Gottlieb von Clausewitz (1780-1831), outro grande estrategista militar da Prússia, que hoje faz parte da Alemanha, e se iniciava a logística na história norte-americana por volta de 1870 com sua introdução acentuada na Marinha 18 anos depois pelo americano Alfred Thayer Mahan, pelo historiador inglês Julian Corbett e pelo Tenente Rogers que introduziu a logística como matéria no NWC (Naval War College). Ambos contribuíram com o avanço naval, tecnológico e estrategista, importante no evento da 1ª Grande Guerra em 1914.

Foi nesse ano que chegou para um curso no NWC, o Tenente-Coronel George Cyrus Thorpe (1875-1936) que, ao perceber o silêncio dos comentaristas militares sobre a logística, escreveu suas próprias definições em “Pure Logistics” onde distinguia estratégia e tática e defendia que a educação, como parte da logística, preparava todo o sistema para operações eficientes. Sua obra não conquistou muitos adeptos até que, no pós-guerra, já fora do serviço militar devido amputação de seus dedos dos pés em 1923, dedicando-se mais aos estudos, ela veio influenciar a estruturação militar de forma mais forte devido às confirmações daquilo que havia antecipado.

Durante o período e após a 2ª Guerra Mundial, surgia aquele considerado um dos maiores estudiosos da logística militar e o “pai” da logística moderna, o Vice-Almirante Henry Effingham Eccles (1898-1986) – que nada tem em comum com o físico britânico. Ele encontrou a obra de Thorpe empoeirada e esquecida na biblioteca da NWC e, após se aprofundar, comentou que se os EUA tivessem seguido aqueles ensinamentos, haviam economizado milhões de dólares na condução da 2ª Guerra Mundial.

Eccles foi autor de várias obras importantes e, após sua aposentadoria em 1952, continuava intimamente ligado ao desenvolvimento da logística e ao conselho do NWC que o homenageou ao nomear sua biblioteca.

Essas obras inspiraram, entre tantos, o CMG (Capitão-de-Mar-e-Guerra) da Marinha Brasileira, Abílio Simões Machado, que em 1968 publicou “Introdução à Logística”. Mas essa área não se desenvolvia pela falta de interesse mesmo nas Escolas de Altos Estudos Militares do Brasil, tanto que se repetia o abandono da obra de Thorpe onde um exemplar foi encontrado numa área de descarte para se obter mais espaço na biblioteca. Recuperado e traduzido em 2008 por Ruy Capetti, faz parte do Patrimônio Histórico da Marinha.

O que chama atenção é que o curso da história nos remete a uma situação semelhante aos dias de hoje. Muitas pessoas e empresas ainda não despertaram para os tempos de necessidade do conhecimento, da inovação e, acima de tudo, de novas atitudes empresariais, comportamentais e ambientais. É como se aquela mesma visão contada aqui, de forma resumida e não fazendo justiça com vários fatos e pessoas que contribuíram para essa história, ainda fosse desacreditada por muitos que não percebem sua “morte” gradativa no mercado.

A logística empresarial que hoje experimentamos, vem desses acontecimentos e das mentes empreendedoras daquele e desse tempo. A força só se destinou a uma “guerra” com meios diferentes daquela. O “descansar” não faz parte de quem quer vencer; o “marchar” é para os objetivos que se quer alcançar; o “apresentar armas” tornou-se apresentar soluções e os tiros disparados contra pessoas era a única coisa que lá e hoje não faz “sentido” algum.

Dia 06 de junho, é o dia da Logística de todos os dias.


Gostou dessa matéria? Doe qualquer valor e ajude a manter o Logística Descomplicada gratuito:

Foi Coordenador de Logística na Têxtil COTECE S.A.; Responsável pela Distribuição Logística Norte/Nordeste da Ipiranga Asfaltos; hoje é Consultor na CAP Logística em Asfaltos e Pavimentos (em SP) que, dentre outras atividades, faz pesquisa mercadológica e mapeamento de demanda no Nordeste para grande empresa do ramo; ministra palestras sobre Logística e Mercado de Trabalho.

  • Flavio Sampaio tavares

    A logística está presente em tudo que há organização estratégia e transporte por tanto todos nos vivemos logística. o problema é que as técnicas de logística não usadas nas empresas com a mesma eficiência que o exercito usa.  

  • Muito bom este texto, porem, a logística não começou com os militares, ela começou no Egito na dinastia Ramsés 1279 a.C e foi idealizada pelo único governador israelense da historia do Egito, José filho de Jacó. Este cultivou e armazenou suprimentos durante 7anos para livrar a Ásia de um período de 7 anos de seca e suas provisões duraram mais 7anos após ser armazenada a ultima colheita e isto ocorreu sem a existência de caminhões e sem armazéns com câmaras frias ou eletricidade. Este foi o inicio da logística.

    • Marcos Aurélio da Costa

           Prezado Alexandre Souza,
           Endosso seu comentário e lhe agradeço por partilhar do seu conhecimento. Contudo, minha abordagem se refere à modernização da logística quando esta passou a se dotar de tecnologias e leituras específicas. Por clareza, sabemos que a Logística nasceu com a humanidade, pois é uma atividade holística. Eu diria que, não só após o sonho do Faraó com as sete vacas gordas e as sete magras, simbolizando um período de fartura e de fome no Egito, como a própria travessia pelo deserto liderada por Moisés, durante 40 anos, foi uma atividade logística. Sem esquecermos-nos da Arca de Noé até os tempos do próprio Jacó, pai de José, que trabalhou durante anos para Labão, para desposar Raquel, construindo ferramentas e ideias logísticas que eram a sensação naquele tempo nas principais atividades da época (ovinocultura e agricultura). Inspirado por Deus, Jacó ficou conhecido como o maior inventor da época, pois tudo o que tocava prosperava.
           Tudo era Logística, conhecida por várias outras denominações, mas era Logística. Não menos importante do que os períodos das guerras navais, mas desprovidas de tecnologias. Daqui algumas décadas, também seremos lembrados por nossa deficiência tecnológica diante da velocidade com que as coisas mudam.
           Mais uma vez, obrigado e sucesso para você.

      • Emerson

        Estupendo!

  • Muito bom este texto, porem, a logística não começou com os militares, ela começou no Egito na dinastia Ramsés 1279 a.C e foi idealizada pelo único governador israelense da historia do Egito, José filho de Jacó. Este cultivou e armazenou suprimentos durante 7anos para livrar a Ásia de um período de 7 anos de seca e suas provisões duraram mais 7anos após ser armazenada a ultima colheita e isto ocorreu sem a existência de caminhões e sem armazéns com câmaras frias ou eletricidade. Este foi o inicio da logística.

  • Robson Galindo

    Realmente como digo sempre a Logistica é uma “CIENCIA” qu com certeza faz o mundo girar, pois desde as guerras e até os dias atuais permite um olhar mais sistemico de situaçoes que outrora eram vistos superficielmente ou até mesmo atrelados a outras areas de estudo om marketing e vendas.
    Parabéns a todos nós que amamos essa Ciencia Divina .

  • De fato as materias são de excelente qualidade,me sinto orgulhosa de ser graduada em logistica,pois não se pode pensar em nada sem exercer primeiro a logistica, portanto VIVA!!! A LOGÍSTICA.

  • Reginaldo Santos

    Muito boa essa pesquisa. Isso não é coisa que se aprende em faculdade. É o Logística Descomplicada contribuindo para o nosso crescimento profissional e intelectual. Parabéns a todos.

  • Flávio Cavalc

    Seria ótimo se todos colaborassem para a melhoria da logística, mas é questão de tempo, mesmo que passos lentos, já estão vendo o GRANDE PAPEL que a Logística CONTRIBUI na nossa sociedade..parabéns a todos os profissionais dessa área grandiosa…Parabéns pela matéria Marcos!

  • Merval Araujo

    Parabens Leandro pela aula de historia sobre a Logistica. Gostaria que nossos gorvernantes na area de Desenvolvimento e Infraestrutura conseguisse absorver a Importancia na Logistica para o crescimento do nosso BRASIL.

    • Merval, obrigado pela mensagem. Os parabéns pela matéria vão para o Marcos, autor do texto. Abraços.

  • Sérgio Robert

    Aplausos pelo conteudo., O Brasil precisa enchergar a realidade da logística nos dias de hoje.

  • Saulo Gustavo

    Parabéns a todos que fazem a logísica ficar mais interessante, contribuindo para uma evolução extraordinária, hoje a logística é vista da maneira certa, vamos continuar propagando esta ciência. Parabéns Técnicos em Logística, Graduados em Logística, pós graduados, mestres e doutores, e a todos que trabalham na área e gostam dela. Parabéns Marcos Aurélio pela matéria.