Estratégias de logística e marketing

Estratégias de logística e marketing

Enquanto o marketing planeja o relacionamento com o cliente e a posição da marca no mercado, a logística operacionaliza esse relacionamento. As duas áreas estão intimamente ligadas e alguns chegam a dizer que a logística evoluiu do próprio marketing. Assim, para criar boas estratégias logísticas é preciso pensar no impacto que elas terão no relacionamento com o cliente, quanto valor será oferecido aos consumidores.

Para entender melhor e desvendar os mistérios desta relação, indico hoje o livro Estratégias de Marketing, um dos mais completos na integração marketing-logística, contando com vários estudos de caso para ilustrar a relação.

O livro oferece abordagem prática e direta da análise, do planejamento e da implementação de estratégias de marketing nas corporações. O núcleo do modelo de planejamento estratégico de mercado é a análise das forças e fraquezas internas à organização e das oportunidades e ameaças externas a ela (a análise SWOT).

livro estratégia de marketingO livro começa incluindo o marketing na nova economia, discutindo as principais atividades, decisões e desafios do marketing dos dias de hoje. Uma vez definido o planejamento estratégico e suas implicações éticas e sociais, partimos para a coleta e análise das informações de marketing, avaliando os ambientes interno, externo e do consumidor. Quando toda essa base está criada, é possível então partir para a criação de vantagem competitiva e com foco estratégico, onde entra a famosa análise pela matriz SWOT.

É a partir deste ponto que o livro torna-se especialmente interessante para a área da logística. Um capítulo é dedicado à estratégia do produto, com análise das possíveis formas de diferenciação e o estudo do ciclo de vida dos produtos. O capítulo seguinte é destinado ao estudo de formação de preços, uma área totalmente dependente das opções logísticas empregadas desde a fabricação até a entrega do produto ao cliente. A seguir, o livro destaca-se ainda mais por oferecer um capítulo inteiramente para discussões sobre a Gestão de cadeia de suprimentos.

Complementam o livro exercícios e questões para discussão ao final de cada capítulo, bem como 14 estudos de caso para ilustrar todos os aspectos abordados nas mais de 500 páginas. Todos os casos ilustram como tirar proveito das forças da organização e como obter vantagem competitiva de maneira eficiente, considerando o planejamento e as estratégias de marketing.

O livro pode ser encontrado na Livraria Saraiva.

Gostou dessa matéria? Doe qualquer valor e ajude a manter o Logística Descomplicada gratuito:

Leandro C. Coelho, Ph.D., é Professor de Logística e Gestão da Cadeia de Suprimentos na Université Laval, Québec, Canadá. Conheça mais no menu Sobre (acima).

  • Não acredito que o MKT tenha feito a logística, acredito sim que os dois são fundamentais para satisfazer as necessidades de toda uma cadeia, e acredito também que;

    O nascimento e evolução do marketing tenha partido de uma necessidade de criar novos produtos de consumo e que a Logística é, sem dúvida, parte importante na fidelizãção do produto desenvolvido e da própria marca. Logística existe desde o inicio dos primordios, é bibiblico, esta la em Genesis, o povo de Isaac e Jaco estocavam mantimentos para sobreviverem a travessia de desertos e a escassez de épocas sanzonais.

  • @ScillaR

    Em uma prova de logística, um professor me apresentou como justificativa para sua avaliação uma tabela em que eram comparados a Logística praticada no Brasil com os mais desenvolvidos países do mundo (Suply Chain). Nessa tabela eram mostrados pontualmente os limites de atuação da Logística/Suply Chain, deixando-me claro que a Logística que discutimos aqui no Brasil está muito aquém daquela praticada nos países mais evoluídos. Isso me causou certa dúvida: se naqueles países o SCM se encarrega desde o planejamento estratégico após análise SWOT,  da capilaridade da PROMOÇÃO e das PRAÇAS visando o aumento das vendas e  da facilidade de reabastecimento dos CDs, distribuidores e varejistas; se além de tudo isso ainda acompanha desde a fase da emissão do pedido até a distribuição (suprimentos, produção, armazenamento e distribuição); prosseguindo até o CRM e análise do feedback do consumidor final; QUAL SERIA A FUNÇÃO DO MARKETING NESSA SEQUÊNCIA DE FUNÇÕES? UMA FUNÇÃO ENGLOBADA PELA LOGÍSTICA OU VICE-VERSA, COMO DIZEM ALGUNS ESPECIALISTAS EM GESTÃO DE MARKETING?
    Estaria eu equivocada ao analisar que, num futuro próximo, a tendência seria o desaparecimento de uma profissão diante do crescimento da outra? Afinal, a TQM quase que dita as regras gerais na satisfação do cliente nessa geração pós-globalização. O prossumidor não quer mais saber de apenas bom atendimento (CRM), ele quer e exige eficiência e eficácia do produto e dos serviços.
    Cheguei à conclusão de que, se o Marketing não aderir às métricas para mensurar suas metas e obtenções intangíveis, não terá mais valia enquanto função no mercado de trabalho. Embora ainda seja da opinião de que o relacionamento pode SIM potencializar, pulverizar e manter a cartela de clientes ou reverter perdas ocasionadas por falhas ocorridas durante a gestão da cadeia de suprimentos, fazendo uso de um atendimento personalizado profissional e eficaz.
    Me corrijam se estou equivocada, por favor!

  • Parace mesmo bem interessante. Obrigada pela indicação de leitura!

  • livros é sempre bem vindo, também uma fonte inesgotável de conhecimentos,e para ficar inteirada no assunto é necessário buscar esse conhecimentos,estou me preparando para ensinar logística e tenho procurado toda informação sobre o assunto, se puder me indicar outras obras fico agradecida.

    • Cristiano de Matos

      Interessante