Logística também se aprende com a natureza

Por Paulo Sérgio Gonçalves *

formigueiro e formigasO homem com todo o seu potencial criativo desenvolveu máquinas maravilhosas. Voam, computam, fazem diagnósticos, controlam a produção, centralizam o processo decisório, flexibilizam as operações complexas, etc. Grande parte desse arsenal tecnológico foi desenvolvido a partir das pesquisas realizadas na natureza, muito especialmente, no reino animal.

A frustração do homem em não poder voar – mitologicamente reproduzida na fábula de Ícaro – tornou-se uma realidade adaptada da capacidade e flexibilidade que os pássaros possuem em vôos de longas distâncias e mesmo em grandes altitudes como é o caso do da águia. Sua visão é tão apurada que consegue ver um peixe a várias centenas de metros de altitude e mesmo perceber a presença de um coelho a uma distância de 1,6 km. Os exemplos são inúmeros: estudo do comportamento dos tubarões para descobrir o processo de altíssima tecnologia que possui em detectar a longa distância a presença de um peixe se debatendo. Sua incrível aerodinâmica permitiu projetar novas aeronaves de alta performance.

Na logística não é diferente! A inquestionável capacidade dos morcegos e mesmo dos gafanhotos voarem sem que se choquem no ar! Essa imanência da espécie levou os cientistas a começarem a estudar esse verdadeiro fenômeno. Estudos estão sendo realizados no centro de pesquisa da Volvo com intuito de introduzir algoritmos computacionais que permitam melhorar o fluxo do tráfego e, mediante uso de sensores especiais  evitar as colisões entre veículos.

As abelhas por exemplo possuem outro caso muito interessante. A partir de estudos realizados pela Universidade de Londres, os pesquisadores começaram a pesquisar a incrível capacidade de as abelhas se deslocarem entre diversas flores e retornarem a sua colméia. Não é uma tarefa fácil. Esse processo é bastante semelhante ao famoso problema logístico denominado “rota do caixeiro viajante” cuja solução matemática é extremamente complexa demandando muitas horas de processamento em computadores de alta performance. Esse maravilhoso animal “logístico” está sendo estudado pelos cientistas com o intuito de identificar o circuito neural que a abelha possui que lhe permite solucionar tão facilmente o problema complexo do “caixeiro viajante”.

Da mesma forma as formigas tem sido palco de grandes estudos. Ao examinarmos um formigueiro verificamos um aparente “caos” e também percebemos que elas com frequência trocam informações entre si através de suas antenas  Estudos permitiram verificar que as mensagens trocadas entre as formigas são de origem química (ferormônios) e que estes tem função essencial na operação do formigueiro. As formigas reconhecem o território e desenvolvem técnicas especiais para a busca de suprimentos para o formigueiro.

Utilizando esses estudos foi possível criar algoritmos computacionais complexos que foram aplicados em uma empresa fabricante de cimento, a Cemex que atua no Oeste e Sudeste dos Estados Unidos. Essa empresa faz entrega de cimento pronto para obras e utiliza uma frota de veículos para esse fim. Imitando as formigas, a Cemex desenvolveu uma logística totalmente baseada nos princípios de reconhecimento do terreno e na “operação das chamadas formigas soldados” que podem decidir, em última instância em que local do território devem agir. Assim, utilizando-se do conceito de “entregar o máximo de cimento, o mais rápido possível” – baseado na voracidade das formigas e “renegar esforços em duplicidade e manter cada caminhão distante do outro”, foi possível desenvolver um processo de entrega com melhor qualidade de atendimento aos clientes e com uma considerável redução de custos.

Esse mesmo sistema foi utilizado pela British Telecon com objetivo de operar sua frota de veículos nos serviços de manutenção com grande sucesso e uma grande economia.

Logo a logística é uma atividade de presença constante na natureza! A natureza é sábia e um grande mestre que nos auxilia no desenvolvimento de novas tecnologias!

*Paulo Sérgio Gonçalves é mestre em Engenharia de Produção (COPPE/UFRJ), professor de logística e operações (IBMEC/RJ) e professor convidado da UFJF e FGV/Management. É autor do blog Logística e Operações.

Gostou dessa matéria? Doe qualquer valor e ajude a manter o Logística Descomplicada gratuito:

Leandro C. Coelho, Ph.D., é Professor de Logística e Gestão da Cadeia de Suprimentos na Université Laval, Québec, Canadá. Conheça mais no menu Sobre (acima).

  • Joao Abrahao

    Deveria-se priorizar o estudo da logística na formação de todo cidadão pois estes princípios são indissociáveis de qualquer tema por disciplinar a corresponsabilidade humana na relação com o um mundo sustentável.

  • Joao Abrahao

    A logística faz parte do Universo e replica-se da Natureza para o ser humano. Pertence ao principio universal da causalidade e efeitos visíveis em fenômenos simples e não visíveis claramente em fenômenos complexos ,como por exemplo desde a organização atômica da matéria até mecanismos orgânicos de controles biológicos. Ai se incluem os mecanismos anatômicos e fisiológicos que implicam em funções cerebrais humanas,mecanismos mentais operados pelo cérebro em relação ao meio e sob influências emocionais e de experiências vivenciadas. Cem bilhões de Neurônios no cérebro humano mantêm uma logística que o torna bem superior a qualquer máquina ou computador de última geração. Em coletivo ou sociedade também existe uma logística nas relações com o meio que consegue superar performances individuais e dominar tecnologias que se aplicam a superar dificuldades ou barreiras cada vez maiores. Todo avanço da ciência e tecnologia se expressa como trabalho coletivo humano e torna possível no presente o que foi considerado impossível no passado, Graças a logística de gerenciamento humano que valoriza a força individual de cada indivíduo coparticipante dos avanços atingidos. Já quando não obedece-se uma logística favorável aos objetivos propostos, perturbada por desequilíbrios que perturbam o trabalho coletivo em sociedade retrocessos e prejuízos retardam ou impedem avanços sociais.

  • Ed

    O que houve com o post Cerveja de Plástico?

    comecei a ler no e-mail e quando fui checar a continuação deu página não encontrada…

    no aguardo,

    Ed.

  • claudinei vilela

    Belo artigo,

    A logistica se explica desde a era das cavernas, onde o homem trabalhava no tripé localização, estoque e transporte. Mesmo sem saber ele ja desenvolvia tecnicas para alinhar as tres bases de forma convergente para niveis de serviços melhores.