O planejamento logístico

O planejamento logístico

Durante muito tempo se pensou que a diminuição dos custos logísticos seria obtida apenas quando da otimização do transporte dos produtos e, para isso, o planejamento logístico, em toda a sua dimensão, estaria voltado para as atividades de entrega ao cliente, que posteriormente incluiria também as atividades de recebimento dos fornecedores e a disponibilização interna para a produção, mas sempre com foco no transporte.

A inquestionável evolução das atividades e dos processos gerenciais da logística deixou de ter um foco unicamente no transporte e abraçou toda a cadeia de distribuição com todas as suas inter-relações. Hoje, o planejamento logístico com toda as suas atividades de gestão de compras e de estoques, na armazenagem e na distribuição, visa a cadeia de suprimentos (Supply Chain) em sua busca não exclusivamente pela redução de custos, mas também por oportunidades e vantagens competitivas através do nível de serviço com a satisfação plena de seus consumidores.

O que é planejamento logístico?

É a criação de novos métodos e estratégias de armazenagem e de atendimento para que a organização reduza custos, aumente a eficiência de suas operações usando racionalmente seus recursos, conquiste a satisfação de seus clientes através do recebimento de seus produtos com rapidez, em perfeito estado e de acordo com seus pedidos e, assim, alcançar resultados que se transformem em novas oportunidades.

Sua missão essencial é fazer com que todas essas atividades possam se comunicar ao ponto de se fundirem em um único objetivo de conduzi-lo corretamente para os ganhos substanciais de competitividade. É então, que o conhecimento se transforma na principal ferramenta de um planejamento voltado ao sucesso.

Os níveis básicos do planejamento logístico

Um bom planejamento logístico deve estar dividido em tarefas relacionadas aos níveis gerenciais da corporação. E eles são três:

– Estratégico: aqui são decididas pela alta direção as estratégias mais importantes, em sua maioria, de longo prazo, que serão simplificadas e adequadas à realidade tática da empresa;

– Tático: aqui o planejamento estratégico se configura em ações, orquestradas em cada setor (compras, estoques, vendas etc.), que vão direcionar o operacional no sentido de realizar os objetivos e metas desejadas;

– Operacional: aqui serão executadas as tarefas e operações decididas taticamente e seus resultados retornarão com informações para a análise crítica da alta direção, configurando uma continuidade sistemática do planejamento.

Quanto à aplicação, o planejamento também pode ser separado em três partes: a logística inbound (a de entrada, cuja configuração está voltada à movimentação de componentes e matérias-primas para o processo produtivo); a interna (produção e armazenagem) e a logística outbound (a externa ou de saída, cuja movimentação se foca no atendimento ao cliente de acordo com seu pedido).

A contribuição do sistema logístico para o planejamento

Imprescindível para o planejamento, um sistema logístico bem implantado gera decisões corretas, evitam atrasos, gastos adicionais e perda de clientes.

Um sistema que não contemple os custos de transporte ao longo de toda a cadeia, os custos de estocagem, inclusive do estoque em trânsito, de instalações, de processamento e de todos os recursos operacionais, como também dos próprios sistemas de informações, deixará o planejamento logístico às cegas e certamente não cumprirá com seus objetivos básicos:

– Melhoria do serviço: está relacionado diretamente ao aumento das receitas;

– Redução do custo operacional: continuamente revisados, os custos operacionais precisam estar alinhados com as vantagens ofertadas para o nível do serviço;

– Alinhamento do capital investido: os equipamentos empregados nas atividades da cadeia precisam se pagar e o planejamento deve estar atento à relação custo x benefício para não gerar trade-off (o perde-e-ganha) que comprometa todo o plano.

Gostou dessa matéria? Doe qualquer valor e ajude a manter o Logística Descomplicada gratuito:

Foi Coordenador de Logística na Têxtil COTECE S.A.; Responsável pela Distribuição Logística Norte/Nordeste da Ipiranga Asfaltos; hoje é Consultor na CAP Logística em Asfaltos e Pavimentos (em SP) que, dentre outras atividades, faz pesquisa mercadológica e mapeamento de demanda no Nordeste para grande empresa do ramo; ministra palestras sobre Logística e Mercado de Trabalho.

  • Luiz Carlos Da Silva

    Materia fantastica!O Planejamento Logistico é essencial para a demanda de produção para uma organização.

  • Erick

    Excelente materia!