O que é controle de estoque

O que é controle de estoque

A logística é frequentemente visível através dos caminhões que fazem o transporte e dos estoques. Hoje veremos a importância de um bom controle de estoques e sua gestão, os diferentes tipos de estoques e os custos que estão associados a eles.

O que é estoque?

Estoques são os produtos ou mercadorias guardados em reserva para um uso futuro. Estes produtos que compõe o estoque podem ser de matérias-primas, suprimentos, produtos semi-acabados, em preparação, ou produtos finais.

Estoques nem sempre são negativos. Como já vimos, eles servem para satisfazer os clientes que buscam pelos produtos em locais e momentos diferentes daqueles de onde o produto foi fabricado.

O importante é saber fazer melhor com menos estoques!

Custos associados aos estoques

Os custos associados aos estoques podem representar 50% dos gastos de produção, e as pressões são muitas para reduzir os estoques: competidores, melhor integração logística, sistemas just-in-time…

Muitos custos invisíveis estão associados ao controle e à gestão de estoques. Por exemplo, como contabilizar corretamente a manipulação dos produtos pelos funcionários, o espaço no estoque, aquecimento, iluminação, equipamentos, seguro, obsolescência, perdas por quebras e/ou roubos, etc?

Tipos de estoques

Existem vários tipos de estoques, e poder identificar e medir cada um deles é essencial para uma boa gestão!

– matérias-primas: são produtos a serem transformados. Por exemplo, uma empresa que produza bicicletas vai comprar a matéria-prima alumínio para fazer os quadros
– componentes: estes são comprados e colocados no produto final sem modificação. Se o alumínio era a matéria-prima dos quadros, a empresa pode comprar os pneus prontos; os pneus são, portanto, componentes.
– suprimentos: materiais de escritório, limpeza, …
– produtos semi-acabados: são aqueles montados em partes, para depois serem colocados junto ao produto final. Por exemplo, o guidom (ou guidão, dependendo de sua origem) de uma bicicleta pode ser montado à parte, sendo um produto semi-acabado.
– peças de reposição: o nome diz tudo. Exemplos podem ser os pneus ou correias da bicicleta.
– produtos finais: a nossa bicicleta!

Objetivos do controle de estoque

No final das contas, uma empresa quer ter lucro. Portanto, o controle de estoques deve contribuir para dar um bom retorno sobre o capital investido.

Além disso, o estoque deve facilitar o planejamento de produção, satisfazer o cliente oferecendo um bom nível de serviço, e evitar excessos ou falta de estoques.

Como os níveis de estoque dependem do tamanho dos lotes de produção, é preciso entender com clareza o melhor tamanho dos lotes a serem fabricados (ou comprados).

Portanto, devemos poder responder às seguintes perguntas:

Quantas unidades devemos fabricar e onde devemos produzi-las?

Quantos itens devemos comprar e quando devemos fazer esse pedido?

As respostas a essas e outras perguntas virão com o estudo dos lotes econômicos de compras e produção. Mas isso, é assunto pra outro post!

Gostou dessa matéria? Doe qualquer valor e ajude a manter o Logística Descomplicada gratuito:

Leandro C. Coelho, Ph.D., é Professor de Logística e Gestão da Cadeia de Suprimentos na Université Laval, Québec, Canadá. Conheça mais no menu Sobre (acima).

  • Luiz Carlos Da Silva

    O estoque é essencial para a empresa, para adequar a sua produção.