Os 7 riscos das cadeias de suprimentos

Matéria publicada na edição 12 de setembro de 2009 da Revista MundoLogística:

Gerenciamento de riscos: os 7 riscos de uma cadeia de suprimentos – Você sabe quais são os principais riscos logísticos em sua cadeia de suprimentos?

Autor: Leandro Callegari Coelho.

Os acontecimentos mais recentes na economia mundial suscitam algumas dúvidas referentes à análise de risco em diversos segmentos industriais. Como é possível que alguns dos maiores bancos do mundo chegassem à situação atual, com inúmeras falências? Como as maiores indústrias automobilísticas do planeta, com seu poderio de conhecimentos e tecnologias sem fim, encontram-se às avessas para pagar suas contas? Se mesmo estas empresas sofreram com riscos inesperados, vamos tentar desvendar os maiores riscos logísticos para as cadeias de suprimentos, com enfoque na situação brasileira.

Vendo os noticiários, somos levados a pensar: e em sua cadeia de suprimentos, até que ponto você está preparado para adversidades? Ou ainda sendo mais precavido e pró-ativo: à quais riscos deve-se estar mais preparado? Existe uma análise de cenários prevendo diferentes acontecimentos e quais os impactos que eles têm em seu negócio?

Conheça os riscos

Acredito que não exista uma resposta única a essas perguntas, visto que a resposta correta depende de situações particulares de cada indústria, de cada mercado, de cada empresa.

Normalmente, as análises de riscos são feitas em termo de custos, e também de oportunidades x ameaças. Se olharmos com mais detalhes estes dois elementos, chega-se nos sete elementos a seguir. A não ser que você comande um monopólio (e infelizmente acredito que não é o seu caso), boa parte dos elementos seguintes fará algum sentido para você:

1) Riscos econômicos

Este sem dúvida é o principal risco, e infelizmente, é um risco externo à sua empresa e à sua cadeia, você terá pouca influência sobre ele; mas você pode, sim, preparar-se e minimizar os efeitos caso algum fenômeno econômico lhe atinja. Estes acontecimentos variam desde flutuações de taxas de câmbio (com a qual estamos acostumados no Brasil), mas podem ser também relativos a impostos (que infelizmente também faz parte de nosso cotidiano), taxas de juros, falências de clientes/fornecedores.

[…]

2) Riscos políticos

Mais uma vez, um risco externo. Disputas comerciais entre países, embargos, ou uma possível guerra. Quem opera com países instáveis politicamente (como alguns vizinhos latino-americanos ou regiões de conflitos, para citar dois exemplos). Neste caso sua situação é mais delicada, e requer atenção, pois você pode, do dia para a noite, perder acesso à parte de seu mercado consumidor. Aqui, a idéia é não ser dependente apenas deste mercado, mas tentar expandir os horizontes comerciais. O mesmo vale caso algum fornecedor crítico esteja localizado nestas áreas.

[…]

3) Riscos geográficos

Desastres naturais em conseqüência de fatores climáticos como ventos fortes, inundações ou secas; impossibilidade de fazer os transportes, ou mesmo a proximidade a lugares com os outros riscos representam também riscos para sua cadeia de suprimentos, especialmente no fator transportes: como ter acesso ao seu mercado consumidor ou conseguir receber suas matérias-primas quando um problema localizado ocorrer?

[…]

4) Riscos de Planejamento

Aqui é onde as empresas mais podem atuar minimizando os perigos de pouco planejamento em qualquer área: design, projeto, processo, etc. Prepare-se antes de lançar um novo produto, antes de fechar um contrato com um fornecedor, antes de prometer que vai entregar o lote ao cliente. Muitas vezes uma pesquisa de mercado tira muitas dúvidas (e coloca mais certezas no produto), o fornecedor não oferece qualidade nem confiabilidade suficiente, e você não tem condições de atender os prazos que seu cliente pediu. Qualquer deslize nessas áreas pode ser mortal, mas o remédio preventivo vale à pena e não custa caro. Planeje-se.

[…]

5) Competidores

Como destacado anteriormente, se você não tem um monopólio, então seus competidores também estão atentos a tudo isso. Mantenha um olho neles, mas seu foco precisa estar no mercado. Benchmarking é bom, mas demais também atrapalha, pois você não precisa ser o melhor em tudo. Fique atento à sua estratégia.

[…]

6) Sustentabilidade

Seu processo e seu produto agridem a natureza, ou são verdes? Se sua empresa e sua cadeia de suprimentos ainda agridem o meio-ambiente, é hora de rever seus conceitos, por duas diferentes razões:

a)      Você vai perder mercado: a pressão da sociedade só tende a aumentar para que produtos e processos sejam ecologicamente corretos, em detrimento daqueles que não praticam reciclagem/reuso, uso de materiais e processos ecologicamente corretos, responsabilidade social, etc.;

b)      Você pode ganhar mais dinheiro: processos certificados podem gerar créditos de carbono, que, vendidos no mercado internacional podem ser uma nova fonte de receitas.

[…]

7) Qualidade

Este item deveria ter saído desta lista há tempos, mas ainda temos muitos problemas de qualidade. Seja em nosso processo de fabricação, seja no treinamento de mão-de-obra, danos no transporte e manuseio, ou mesmo quando recebemos produtos de baixa qualidade de nossos fornecedores. Implantar sistemas de gestão de qualidade, tanto para produtos quanto para processos é a palavra de ordem!

[…]

Conclusão

Neste artigo foram discutidos os efeitos que o não-gerenciamento dos riscos pode ter sob sua empresa e sua cadeia de suprimentos. Os riscos mais comuns foram destacados em sete grupos, compreendendo riscos econômicos, políticos, geográficos e de planejamento, competidores, sustentabilidade e qualidade.

Uma segunda classificação em termos de probabilidade de ocorrência e impacto no sistema foi apresentada, mostrando que se deve focar em ter planos de ação para os riscos prováveis, enquanto evita-se a todo custo ter algum risco de alto impacto e alta probabilidade.

Finalmente, alguns elementos da situação brasileira foram identificados e exemplos mundiais analisados. Cabe agora à você pôr em prática os elementos discutidos ao longo do artigo.

Para ler o artigo completo, visite o site da Revista MundoLogística.

O que achou desta matéria? Deixe seu recado!

Gostou dessa matéria? Doe qualquer valor e ajude a manter o Logística Descomplicada gratuito:

Leandro C. Coelho, Ph.D., é Professor de Logística e Gestão da Cadeia de Suprimentos na Université Laval, Québec, Canadá. Conheça mais no menu Sobre (acima).

  • Roma R.

    Leonardo bom dia,

    Estou precisando atender algumas áreas de risco na região em que atuamos, onde já tivemos alguns roubos, você poderia nos ajudar indicando de que formas podemos atender essas áreas?
    Levamos o produto até os pontos de venda e é recebido o numerário pela equipe de entrega.

  • Elton A Pereira

    Leandro, boa noite.
    Estou fazendo o TCC do meu MBA de Gestão de Projetos e seu artigo e as referências dele me ajudariam muito, pois o tema é a Gestão de Risco na Implantacao de novos operacoes em CD’s. Poderia por gentileza me enviar uma copia?
    Meu email é elton.pereira@santosbrasillog.com.br.
    Antecipadamente Muito obrigado.

  • Ótima a matéria e muito bem explica com palavras fácies de entender. Vocês estão de parabéns, pois sou aluna do curso de tecnólogo em marketing superior da faculdade Anhanguera de Belo horizonte. O meu Hotmail  e o meu msn é nadilaregina@2010hotmail.com

    • Edevaldo

      olá amiga também sou aluno na faculdade anhanguera de Rio Claro no curso tecnólogo em logística superior. O meu email é edevaldo1991@ccb-ccb.com, achei super interessante a matéria mas preciso agora classificar, quais são os riscos internos e quais são os riscos externos, obrigado

  • Marineide

    Leandro, bom dia !!!

    Me envia por favor esse artigo, curso Logística e preciso muito.

    Muito grata,

    Marineide.

  • Marcos Bueno

    Leandro

    Vc pode enviar o artigo para o meu email.

    Trata-se de um assunto a ser abordado em uma dissertação de pós graduação

    Grato

    Marcos

  • Na verdade o artigo não diz nada. Apenas faz uma apresentação e da uma link pra outro site que não tem informações sobre como adquirir o referido artigo.

    • Caro,

      Como o artigo foi escrito com exclusividade para a Revista MundoLogística, não posso publicá-lo completo no site.

      O site da revista oferece opção de compra de exemplares passados.

      Att.

      Leandro

  • Adelar Antonio D&#03

    excelente trabalho.

    qualquer empresa tem de estar precavida para não se submeter ao humor do mercado, dos parceiros, governos, crises, etc.