Poupar é um hábito

Poupar é um hábito

Se você não controla o seu dinheiro, passará a ser controlado por ele. O sucesso financeiro depende mais da forma que administramos o dinheiro do que da quantia que ganhamos. Para uma gestão eficaz das finanças são necessários três requisitos básicos: disciplina, perseverança e atitude.

pouparO equilíbrio financeiro só acontece a partir do controle dos pequenos gastos. Anotando todos os gastos, se pode ter a visão do que cada gasto representa no montante das despesas. A partir desta conscientização se começa a pensar duas vezes antes de gastar, passando a gastar com mais sabedoria, controlando as compras por impulso, tornando o consumo mais racional. A partir daí fica-se mais atento ao que se compra, quando se compra, como se compra e por que se compra.

Dicas para evitar as compras por impulso

1. Não compre se não tiver certeza de que realmente necessita e que o bem adquirido irá agregar valor à sua vida.

2. Resista ao impulso de consumir. Na dúvida deixe a compra para outro dia – se realmente for necessária, retorne no dia seguinte para efetivar a compra.

3. Se possível, teste. Experimente o bem desejado antes de comprar, para ter certeza de que ele é o ideal.

4. De preferência deixe o dinheiro e o cartão de crédito em casa, levando apenas o necessário para os gastos normais do dia-a-dia.

5. Evite comprar a prazo. Faça todo o possível para juntar o dinheiro para depois gastar.

No mundo financeiro não existe milagres. Para um ganhar, outro tem que perder. Você já observou o lucro exorbitante anunciado orgulhosamente pelos bancos e financeiras? Eletrodomésticos como geladeiras, pagos em 12 suaves prestações, seriam pagos à vista se fosse juntado antecipadamente as primeiras 9 prestações. Por que custa mais comprar em prestações? Porque ao comprar financiado, além de pagar o bem, paga-se também o aluguel do dinheiro emprestado – os juros.

O que é bom para o seu gerente de banco, seu vizinho ou seu amigo, não é necessariamente bom para você. O “complexo de manada” ou comportamento “Maria vai com as outras” tem tornado a vida financeira e, consequentemente, o casamento de milhões de pessoas ao redor do mundo, um verdadeiro desastre.

Para crescer, progredir e prosperar precisamos seguir o exemplo dos verdadeiros ricos, comprando o que realmente é necessário e não o que a moda e a mídia ditam. A maioria dos milionários não são exibicionistas, ao contrário, costumam ser discretos e levam uma vida simples, com exceção das celebridades que dependem dos holofotes para se manter faturando.

Não confie cegamente na futura aposentadoria administrada pela previdência social. Planeje seus gastos e investimentos de curto, médio e longo prazo, de maneira a não gastar tudo o que ganha. Não caia na armadilha de poupar só se sobrar.

Não pense só na refeição do dia de hoje, mas também no último prato de comida que vai comer na vida.

Se ganha pouco, gaste pouco e economize outro pouco. Poupar é tão ou mais importante do que gastar. Quando receber pague-se primeiro a si mesmo. Antes de qualquer outro compromisso invista pelo menos 10% do que ganha. Quem fizer isso desde quando começar a trabalhar, garantirá após 30 anos de atividade, um rendimento médio equivalente a média dos salários auferidos durante a vida produtiva.

Saber ganhar, gastar, poupar e aplicar o dinheiro é uma questão de hábito. Com atitude, disciplina e perseverança qualquer pessoa comum pode acumular dinheiro suficiente, se não para liberdade, pelo menos para ter segurança financeira quando chegar a hora de parar de trabalhar.

Gostou dessa matéria? Doe qualquer valor e ajude a manter o Logística Descomplicada gratuito:

Authored by: Marcos Luthero

É consultor, coaching e palestrante do Instituto Tecnológico de Negócios, nas áreas financeiras, mercadológica, planos de negócios e planejamento estratégico. E-mail: itn@sinos.net – Novo Hamburgo – RS.