Redefinindo o terceiro turno de produção

Redefinindo o terceiro turno de produção

Se você investiu muito dinheiro na planta de produção e em equipamentos, uma maneira de recuperar seu dinheiro mais rapidamente é usá-los bastante. No entanto, isso torna-se desafiador quando o trabalho requer muita mão-de-obra. Seria ótimo tocar a produção 24 horas por dia, mas isso quer dizer que alguém tem que trabalhar a noite. Algumas ideias diferentes estão aparecendo para dar conta do terceiro turno.

À medida que as montadoras de veículos encontram problemas para atender a demanda, o terceiro turno volta a aparecer. Muitas fábricas estão fazendo isso de um jeito diferente do que costumavam fazer no passado. E esse terceiro turno pode tornar um trabalho que já era difícil em algo ainda mais complicado.

Na planta da Ford em Wayne, Estados Unidos, os empregados trabalham em turnos de 10 horas, 4 dias por semana. O grupo do turno A começa pela manhã, enquanto o turno B começa a tarde. Mas o grupo do turno C varia seu horário de início a cada semana. Nas sextas e sábados, eles começam as 6 da manhã. Nas segundas e terças, eles começam as 16:30.

Faça as contas: tudo fica igual para a fábrica. A empresa obtém 120 horas de produção, seja através do funcionamento 24h por dia durante 5 dias, ou por 20 horas por dia por 6 dias. Como um bônus, a firma ainda consegue rodar em rodar extras caso for preciso.

A Chrusler também usa este esquema em algumas de suas plantas, e tanto a Chrysler quanto a Ford irão adotar este plano em qualquer fábrica que precise de 3 turnos.

Mas tem um problema. Estar no grupo do turno C é brutal!

Há um custo implícito extra para os funcionários do grupo C, de acordo com Ronald Chervin, chefe do Centro de Estudos em Problemas do Sono da Universidade de Michigan. Alternar os horários de trabalho pode dar a impressão de um péssimo jet lag, um desses que nunca nos abandona.

Nosso organismo está adaptado ao ciclo circadiano (nosso ritmo biológico influenciado pela luz solar). O cérebro espera estar acordado por uma parte do ciclo de 24 horas, e espera que você durma durante o resto.

A General Motors tentou este padrão de turnos, mas Larry Zahner, o gerente de produção da empresa para a América do Norte diz que a GM não gostava de esperar até domingo para fazer as manutenções preventivas e também não gostou do efeito dos turnos nos empregados.

Existem ainda outros fatores a serem considerados neste esquema. Por um lado, é fácil entender porque algumas empresas aderem à este esquema. Ter um terceiro turno – mesmo num calendário maluco – significa mais gente trabalhando e evita pagar horas extras que ocorreriam num esquema de apenas 2 turnos, que é mais caro.

Por outro lado, eu me pergunto quanto tempo um funcionário aguenta trabalhar no grupo C. É melhor do que estar desempregado, mas no longo prazo esse esquema deve exigir muito do corpo.

Baseado no texto “Redefining the third shift” de Martin A. Lariviere, publicado no blog The Operations Room. Tradução e adaptação feitas por Leandro Callegari Coelho e autorizadas pelos autores exclusivamente para o logística Descomplicada.

Gostou dessa matéria? Doe qualquer valor e ajude a manter o Logística Descomplicada gratuito:

Leandro C. Coelho, Ph.D., é Professor de Logística e Gestão da Cadeia de Suprimentos na Université Laval, Québec, Canadá. Conheça mais no menu Sobre (acima).

  • Egberto

    Leandro, a CFBr de 88 não permite turno de 8 horas sem intervalo, logo surge um vão de 3 horas na fábrica. A alternativa é utilizar turnos de 6 horas com uma equipe para o revezamento semanal. Eu trabalhei durante 20 anos em revezamento semanal, em dois turnos. Para ajudar mesmo, o governo deveria isentar do Imposto de Renda, todos os envolvidos na produção direcionada à exportação; desde os empregados até aos acionistas.

  • Implantamos um turno similar no departamento de logística
    que gerencio. Pretendíamos atingir às 24h em operação para melhor
    aproveitamento das instalações e equipamentos, entretanto, vários fatores nos
    fizerem desistir, sendo o primeiro, em grau de importância, a indisponibilidade
    de mão-de-obra para atuar no turno. Com o aquecimento do mercado de trabalho, a
    dificuldade de contratação e reposição de pessoas é tremenda, principalmente em
    horários diferenciados e sem algum tipo de benefício extra por isso. O turno
    começou a virar um problema e optamos por excluí-lo. Hoje atuamos com apenas 2
    turnos.

  • Anderson Prates

    Trabalho em dpto de logistica no turno C, quando consigo durmir ao menos 4hrs é uma vitória.Na minha folga n consigo durmir a noite. Não estou nem comendo direito….

  • Dutra

    Esta aí um artigo em que me encaixo perfeitamente. Trabalho em um CD da há 5 anos, minhas 8 horas de sono foram reduzidas a 4 ou as vezes até nem durmo devido a demais responsabilidades.