Série: Administrando a Produção 3 – Pesquisa Operacional e Teoria das Filas

pesquisa operacional e teoria das filasFinalizando a Série Administrando a Produção, hoje apresentaremos a Pesquisa Operacional e a Teoria das Filas.

Se você perdeu os dois primeiros artigos, confira: o primeiro tratou do sistema Vendor Managed Inventory e sobre a Teoria das Restrições; o segundo falou do Just in Time e do Kanban.

Veja agora o que são e pra que servem a Pesquisa Operacional e a Teoria das Filas.

Pesquisa Opearcional

A Pesquisa Operacional (PO) é a área que analisa formas de modelar os sistemas do mundo real em termos matemáticos, para identificar mais claramente as relações entre diferentes elementos com o objetivo de melhorar ou otimizar seu desempenho. Ela faz uso de modelos matemáticos, estatísticos e de algoritmos para identificar pontos de melhoria e ajudar na tomada de decisões empresariais.

Esta área está intimamente ligada à logística, pois muitos sistemas produtivos, industriais e gerenciais podem fazer uso das técnicas de Pesquisa Operacional para alcançar um desempenho superior. De fato, muitos softwares utilizados por empresas têm complexos algoritmos por trás, para determinar a melhor quantidade de produtos para se manter em estoques, os melhores volumes de produção (e seu agendamento), fazer roteamento de veículos, dentre outros.

Teoria das filas

É uma área da probabilidade que estuda a formação de filas. Através desta teoria desenvolve-se modelos para determinar o comportamento dos sistemas reais em situação aleatórias (mundo real). Assim, é possível dimensionar a capacidade de atendimento para garantir um nível de serviço adequado, combinando o custo do serviço, a qualidade oferecida e investindo nos gargalos.

A teoria avalia diversos processos da fila como a chegada de um novo cliente para aguardar no final da fila, o tempo de espera, o tempo de atendimento. Assim pode-se calcular os números médios de pessoas aguardando, recebendo atendimento e as probabilidades de encotrar o sistema livre, cheio, ou com um determinado tempo de espera.

Para pessoas pode ser utilizado em todos os sistemas que existem filas: bancos, supermercados, correios e qualquer sistema que exija atendimento. Da mesma forma, pode ser usado com máquinas e peças em indústrias.

Você já usou alguns desses sistemas? Conhece algum outro que mereça fazer parte desta série?

Deixe sua opinião nos comentários.


Para manter-se sempre atualizado assine nossa newsletter ou nosso feed.
Curso de logística de baixo custo, online e com certificado? Clique e conheça!


Escrito Por : Leandro C. Coelho, Ph.D., é Professor de Logística e Gestão da Cadeia de Suprimentos na Université Laval, Québec, Canadá. Conheça mais no menu Sobre (acima).

em : sexta-feira, 9 abr, 2010