Setor de bebidas investe em logística para reciclar vidro

Setor de bebidas investe em logística para reciclar vidro

Empresas do setor de bebidas investem em projetos para aumentar a reciclagem do vidro no País. Para a diretora de Relações Corporativas da Diageo, multinacional do setor de bebidas, Grazielle Parenti, o Brasil tem no vidro um grande potencial de reciclagem que ainda não está sendo explorado.

De acordo com dados do Compromisso Empresarial para Reciclagem (Cempre), das 890 mil toneladas de vidro descartadas por ano no País, apenas 40% têm como destino a reciclagem. O vidro pode ser reciclado indefinidamente, mas são necessárias políticas de incentivo para reutilização. “É que ele é pesado, quem manuseia pode se cortar e o preço não é tão atraente quanto o do alumínio, por exemplo”, afirma Grazielle.

Para fomentar o avanço da reciclagem do vidro, a Diageo ampliou neste ano o programa Glass is Good, que incentiva a logística reversa. A ideia é ter um sistema que faça a ponte entre bares e restaurantes que utilizam embalagens de vidro e cooperativas de reciclagem. Para isso, a empresa fez parcerias com pontos de venda de seus produtos e com a Cooperativa Vira Lata, na cidade de São Paulo, para facilitar a coleta do material. Assim, os cooperados passam nos locais parceiros e recolhem todo o vidro utilizado no estabelecimento. “Eles levam qualquer objeto de vidro, mesmo os que não vêm de produtos da empresa”, explica Grazielle.

Segundo Grazielle, todo o vidro recolhido é vendido pelas cooperativas, que ficam com o lucro. “Dessa maneira, além do ganho ambiental, há o social também, com a geração de renda dos trabalhadores”, diz. Para a empresa, o retorno vem em termos de imagem e reputação. Além disso, a ação também é considerada uma alternativa para reduzir os impactos ambientais gerados pela empresa. Ela afirma que o projeto está ajudando a companhia a se adequar à Política Nacional de Resíduos Sólidos, que responsabiliza as empresas pelo descarte de seus produtos após o uso pelo consumidor.

Desde o início do programa, em 2010, foram recolhidos cerca de 2 milhões de garrafas, o equivalente a 1 mil toneladas de vidro. Atualmente, o Glass is Good recicla 70 toneladas de vidro por mês, mas segundo Grazielly há potencial para muito mais. O objetivo é que esse número aumente para 300 toneladas por mês até o final do semestre. Para isso, é necessário ampliar as parcerias. Quando o projeto foi lançado, eram cinco estabelecimentos parceiros, agora, são 35 e mais dois condomínios residenciais. A expectativa é chegar aos 80 até julho.

Para ela, o projeto está totalmente dentro da realidade brasileira. “Temos uma cultura de cooperativas e a força delas vem crescendo. Por isso faz muito sentido no contexto brasileiro.” A intenção é expandir o programa para outras regiões. Em junho deve ser testado em Recife e até o final do ano no Rio de Janeiro. Grazielle diz ainda que a iniciativa está se tornando referência internacional e que outros países da América Latina já estão estudando implantá-la.

Europeus reciclam cada vez mais vidro

Em 2009, cerca de 67% de garrafas e boiões de vidro utilizados na Europa foram recolhidos para reciclagem, mais um ponto percentual do que em 2008. Estes números confirmam a tendência positiva dos últimos anos. A Bélgica é a campeã europeia da reciclagem, ao recolher 96% do vidro, seguida da Suíça (95%) e da Holanda (92%).

Fontes: Terra, European Container Glass Federation.

Gostou dessa matéria? Doe qualquer valor e ajude a manter o Logística Descomplicada gratuito:

Leandro C. Coelho, Ph.D., é Professor de Logística e Gestão da Cadeia de Suprimentos na Université Laval, Québec, Canadá. Conheça mais no menu Sobre (acima).

  • Lucyanno

    Realmente o vidro parece que é o patinho feio da reciclagem, pesado e com pouco valor financeiro.