Tecnologias a serviço da logística

tecnologia aplicada à logística

Como vimos na série “Pesquisa Operacional”, a logística tem muito a ganhar com o uso de tecnologias e métodos científicos para ajudar na resolução de diversos problemas. Alguns deles estão destacados naquele artigo, enquanto outros tipos de situações que encontramos no dia a dia das empresas já foram discutidos aqui no site.

Vamos retomar alguns destes assuntos.

previsão de demanda: nesse artigo vimos que é importante medir o erro de previsão para ver se há uma evolução na qualidade. Também mostrei que é importante ter um sistema capaz de escolher entre diferentes modelos de previsão, assim como combinar os dados de diferentes produtos e setores para que, com esse cruzamento, seja possível obter resultados melhores globalmente.

Controle de estoques: nesse post, discuti sobre a importância que há em manter os estoques em níveis o mais baixo possível, para liberar o fluxo de caixa e economizar dinheiro. Vários elementos que chamei atenção (lead time de entrega, variabilidade de demanda, falta de confiabilidade na entrega etc.) podem (e devem!) ser matematicamente modelados, afim de obter melhores níveis de estoques e uma previsão de demanda segura e confiável.

Mas como a tecnologia pode nos ajudar com isso? Tanto para a previsão de demanda quanto para o controle dos níveis de estoques existem modelos matemáticos que são utilizados para automatizar este processo. Diversos softwares fazem isso automaticamente, ajudando as empresas a ganhar tempo, obter resultados melhores, e claro, aumentar seu lucro. Os softwares mais completos, chamados de CPFR (Collaborative Planning Forecasting & Replenishment – ou Planejamento de Demanda e Reposição Colaborativos) são capazes de automatizar boa parte deste processo. Um desses softwares, produzido e comercializado no Brasil pela Neogrid, traz uma “solução de Planejamento de Demanda e Reposição Colaborativos, que pode ser aplicada no relacionamento com Clientes ou com Fornecedores”. O fato de o software ser produzido no Brasil aumenta a segurança das empresas nacionais, no que diz respeito à expertise local embutida, pois nossa realidade é diferente da encontrada nos países da América do Norte e Europa.

Outra forma de apoio da tecnologia em todo esse processo acontece por meio do chamado VMI (Vendor-Managed Inventory – ou Estoque Controlado pelo Vendedor). Nessa situação, o fornecedor é responsável pelo controle de estoques dos seus clientes – é o vendedor que decide quanto e quando entregar. Todos saem ganhando, pois o vendedor só depende dele para que seu produto esteja sempre disponível nos clientes e estes não precisam mais se preocupar em gastar tempo no controle de estoques e pedidos de compra. Novamente, sem esse tipo de tecnologia seria praticamente impossível gerenciar tal sistema. Usando novamente a solução oferecida pela Neogrid, é possível:

1) Administrar e controlar os estoques de produtos e mercadorias, interligando-os e proporcionando a automação da reposição de estoques.

2) Por meio de acordos estabelecidos com parceiros comerciais (fornecedores e/ou clientes) é possível fazer:

2.a) Consulta de Estoques: para distribuir informações de estoque entre os parceiros com o objetivo de gerar estatísticas e outras informações necessárias para o gerenciamento do Ressuprimento Automático do Estoque.

2.b) Ressuprimento de Estoque: para administrar e controlar os estoques de produtos e mercadorias, bem como interligar os estoques das empresas parceiras, proporcionando a automação do processo de reposição de estoque.

2.c) Compromisso de Entrega: para permitir ao comprador e ao fornecedor definir, por meio de um acordo, os itens que estarão disponíveis para venda, com garantia de entrega em um determinado número de dias.

Como você pode ver, com esse tipo de tecnologia é possível fazer uma gestão empresarial e logística muito mais precisa. Além disso, o auxílio de softwares possibilita tornar os cálculos considerados complexos em algo mais transparente para o usuário, com a garantia de tomar decisões baseadas em análises técnicas e não em meras opiniões.

E você, como usa a tecnologia a seu favor? Que softwares você utiliza no seu dia a dia?

* Este post contém material publicitário

Gostou dessa matéria? Doe qualquer valor e ajude a manter o Logística Descomplicada gratuito:

Leandro C. Coelho, Ph.D., é Professor de Logística e Gestão da Cadeia de Suprimentos na Université Laval, Québec, Canadá. Conheça mais no menu Sobre (acima).

  • Olá leandro, obrigada pelo comentario…

    Ja sou sua seguidora no twitter, e pode deixar que coloco algumas publicações sua para os meus leitores!!!

    Valeu e um grande abraço!

    Fernanda