Termos de vendas internacionais – INCOTERMS

Termos de vendas internacionais – INCOTERMS

Todo profissional de logística ao menos já ouviu falar de algum dos INCOTERMS – nem que tenha sido só os mais conhecidos CIF e FOB. Se você não os conhece, ou se quer conhecer algo a mais sobre o assunto, continue lendo.

Os INCOTERMS (International Commerce Terms) são um conjunto de termos que servem para determinar quem arca com os custos e com as responsabilidades no comércio internacional. Eles são publicados pela ICC (International Chamber of Commerce, ou Câmara Internacional do Comércio). A última versão dos INCOTERMS foi atualizada em 2010 e você conhece abaixo a tabela completa:

termos detalhados dos incotermsExistem 4 grupos de termos, que variam desde a menor responsabilidade e custo ao comprador até a menor responsabilidade e custo ao vendedor.

O grupo E é aquele que oferece a menor responsabilidade e custo ao vendedor – o comprador deve buscar as mercadorias nos domínios do vendedor. O grupo F é caracterizado pela entrega das mercadorias a um transportador indicado pelo comprador. No grupo C, o vendedor contrata o transporte mas não assume outros riscos. FInalmente, no grupo D, o vendedor tem a maior responsabilidade dentre todos os grupos.

Confira em detalhes os termos na tabela abaixo:

[table id=33 /]

[table id=34 /]

[table id=35 /]

[table id=36 /]

Existem ainda outras condições de venda, mas estas devem ser evitadas pois não são disciplinadas pela ICC (em sua publicação nº 715E, de 2010, que regulamenta os INCOTERMS). Estas incluem:

C + F (COST PLUS FREIGHT / CUSTO MAIS FRETE): O vendedor arca com os custos e riscos das tarefas no país de exportação, bem como contrata e paga o transporte internacional convencional. Utilizável em qualquer modalidade de transporte.

C + I (COST PLUS INSURANCE / CUSTO MAIS SEGURO): O vendedor arca com os custos e riscos das tarefas no país de exportação, bem como contrata e paga o seguro de transporte internacional convencional. Utilizável em qualquer modalidade de transporte.

OCV (OUTRA CONDIÇÃO DE VENDA): Utilizável em operação que não se enquadre em qualquer das situações descritas na resolução citada.

Gostou dessa matéria? Doe qualquer valor e ajude a manter o Logística Descomplicada gratuito:

Leandro C. Coelho, Ph.D., é Professor de Logística e Gestão da Cadeia de Suprimentos na Université Laval, Québec, Canadá. Conheça mais no menu Sobre (acima).

  • Fernando Katharina Oliveira

    Ajudou muito vou fazer uma apresentação na faculdade sobre incoterms, e as diferenças do modelo 2000 e 2010… vlw

  • Adriano

    Interesante, ainda não conhecia, provavelmente vou ter aula no proximo semestre sobre o assunto.

  • Como Advogada an Área de Comércio Exterior fico muito feliz em ver este assunto no Logística Descomplicada.
    É realmente muito importante definir bem o INCOTERM na hora da contratação, para que cada parte saiba exatamente qual sua responsabilidade e para que não venham a surgir litígios entre as partes, acabando com toda uma relação comercial.
    Os INCOTERMS são ainda mais importantes em caso de algum sinistro, pois fica claro quem era responsável pela contratação do seguro e, caso a operação não tenha sido segurada, fica claro quem ficará com o prejuízo.
    Estejam sempre atentos aos INCOTERMS!!!

    • Estão vendo, não é teoria, tá aí a palavra de uma advogada que trabalha na área e sabe a importância deles!

  • estou vendo os INCOTERMS esse sementre na faculdade, e é um assunto bem interessante, o professor sempre ressalta que é uma obrigação o profissional de logística ter conhecimento de todos eles e seus respectivos significados. Bem legal o site estar falando sobre asse assunto..