Categorias
Desempenho Logística Transportes

Indicadores de desempenho (KPI) para transportes

Você tem acompanhado as últimas matérias que trataram sobre a importância dos indicadores de desempenho e sobre como escolher bons KPIs para sua empresa.

Nesta matéria veremos alguns exemplos de indicadores de desempenho para o setor de transportes, um dos mais importantes para a logística e para o mercado de modo geral, pois seu custo tem impacto direto nas finanças das empresas e no custo dos produtos pagos pelo consumidor final.

Para conhecer mais sobre o setor de transportes, veja estas matérias: Brasil é o último em ranking de transporte, Custo Brasil – situação do transporte de cargas e Pesquisa Infraestrutura: rodovias brasileiras.

Agora vamos mostrar alguns indicadores, o que eles significam e como devem ser calculados:

kpi indicadores de desempenho em transportes e logísticaCusto de frete por unidade: este indicador é calculado dividindo o custo total do frete pelo número de unidades expedidas num determinado período (mês, semana, bimestre). É utilizado quando as unidades expedidas são padrões (kg, litros, toneladas) ou os produtos são sempre idênticos. Pode ser detalhado calculando-se também por modal de transporte (para caminhões, trens, barcos, aviões, ou mais detalhados ainda: carga cheia, fracionada, intermodal, etc).

Custo de transporte outbound (saída) como percentual das vendas: divide-se os custos de frete (de entrega) pelas receitas de vendas de um determinado período. Evidentemente o percentual varia muito em função dos produtos vendidos, mas são um ótimo indicador para avaliar a performance financeira do setor de transportes.

Custo de transporte inbound (entrada) como percentual das compras: divide-se os custos de frete (de compra) pelo custo dos produtos comprados em um determinado período. Não se deve comparar este indicador para produtos que sejam comprados com estilos de frete diferentes: aqueles cujo frete é conhecido mas pago pelo fornecedor, e aquele que é pago pela própria empresa.

Tempo em trânsito: é medido como o número de dias (ou horas) desde o momento em que o lote sai da fábrica/empresa até o momento em que é entregue ao cliente. Normalmente é comparado ao tempo em trânsito oferecido por uma cotação de uma empresa de transportes para o mesmo produto, modal de transporte e o mesmo destino. O tempo em trânsito pode variar bastante devido à escolha do modal.

Reclamações como percentual dos custos de transporte: calcula-se dividindo custos das reclamações com perdas e danos pelos custos totais de transporte. Mede-se para cada fornecedor e também para a empresa como um todo. Números altos podem indicar tanto problemas no empacotamento, acondicionamento ou com o transportador.
Exatidação das notas de transporte: é calculado dividindo-se o número de notas de transporte sem erros pelo número total de notas do período. Os erros podem incluir preço incorreto, peso diferente ou informações em falta, dentre outros. É calculado para cada transportador (para conhecer a qualidade individual) e no geral para todos (para avaliar o retrabalho geral da organização).

Percentual utilizado da capacidade do caminhão: Geralmente utilizado para cargas grandes, é calculado dividindo-se o peso transporte pelo máximo permitido (para o caminhão, barco, etc). Se a utilização média for de 80%, isto significa que há uma capacidade ociosa de 20% que poderia converter-se em mais lucro e maior eficiência.

Tempo de giro do caminhão: este indicador é calculado medindo o tempo médio que leva entre a chegada do caminhão e a sua saída. Quanto menor, mais tempo o caminhão passa na estrada, entregando os produtos. Se este tempo for alto, significa que deve-se melhorar o processo de manuseamento dos lotes e daqueles que lidam com a carga e descarga.

Percentual de cargas rastreáveis: calcula-se este indicador dividindo o número de cargas transportadas com rastreamento pelo número total de cargas enviadas em um período. Este indicador mede o grau relativo de sofisticação do transportador.

Coletas pontuais: calcula-se dividindo o número de coletas feitas na hora combinada pelo número total de cargas enviadas num período. Com isto pode-se avaliar o desempenho do transportador, visto que ele afeta a performance de sua empresa e a satisfação de seu cliente.

Com estes indicadores em mãos, escolha os mais importantes para o seu caso, ajuste-os se for necessário e passe a monitorar os seus processos relacionados ao transporte.

Acompanhe também os outros indicadores apresentados no site nas matérias relacionadas (abaixo) aos indicadores chave de desempenho.

Por Leandro Callegari Coelho

Leandro C. Coelho, Ph.D., é Professor de Logística e Gestão da Cadeia de Suprimentos na Université Laval, Québec, Canadá.

9 respostas em “Indicadores de desempenho (KPI) para transportes”

Todos os meus elogios resumidos: Parabéns!!!

Trabalho com atendimento ao cliente e resolução de pendências nas entregas de medicamentos nas regiões brasileiras,e essas matérias sobre indicadores tem me ajudado bastante…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *