Mais informações sobre o Trem de Alta Velocidade (TAV) no Brasil

trem bala tavNo dia do lançamento do edital para o TAV brasileiro o logística Descomplicada ofereceu algumas informações e algumas críticas ao projeto. Se você ainda não leu, veja que o trem-bala pode não ficar pronto para a Copa do Mundo em 2014 nem para as Olimpíadas de 2016. Depois disso, estudos foram feitos, o edital foi analisado e as críticas aumentaram.

Para ser economicamente viável, o TAV precisaria estar com toda a capacidade sendo utilizada na maior parte do tempo, o que é irreal. Assim, este já é um indicativo de que a iniciativa privada não terá tanto interesse no projeto como inicialmente planejado, e o governo terá que colaborar nos custos do mesmo.

Com o mesmo dinheiro, seria possível construir aproximadamente 11 mil km de ferrovias para transporte de carga ou passageiros. Lembre-se que o Brasil tem apenas 30 mil km de ferrovias, não-integradas graças às bitolas (largura dos trilhos) diferentes. Se as ferrovias não atraem a atenção do governo, seria possível, com o mesmo dinheiro, construir 300 km de metrôs em São Paulo, 5x a malha metroviária da capital paulista, o suficiente para transportar 15 milhões de pessoas por dia.

Se o TAV ainda assim foi a opção do governo, devemos dizer que ele não é a solução para os problemas de transporte entre Rio e São Paulo, por vários motivos. Primeiro, o custo da viagem é praticamente o mesmo de uma passagem aérea, não sendo alternativa para quem atualmente viaja de ônibus. O tempo da viagem será praticamente o mesmo, se considerarmos embarque, desembarque, check-in, etc.

Com o recente caos aéreo (na última segunda-feira a Gol atrasou 50% dos seus vôos, gerando um efeito em cascata no Brasil todo) e sem uma alternativa confiável em pauta para os 2 grandes eventos que o Brasil sediará, é bom pensarmos em uma reestruturação do transporte de passageiros a ser implantada com urgência.

Para quem quiser conhecer a apresentação feita pelo Governo Federal sobre o Trem de Alta Velocidade, ela encontra-se disponível abaixo. A leitura até o slide 20 é recomendada; além deste, as informações são mais específicas, estando disponível para quem tiver interesse.

Gostou dessa matéria? Doe qualquer valor e ajude a manter o Logística Descomplicada gratuito:

Leandro C. Coelho, Ph.D., é Professor de Logística e Gestão da Cadeia de Suprimentos na Université Laval, Québec, Canadá. Conheça mais no menu Sobre (acima).