administração

A distribuição como diferencial do operador logístico

Por Alberto Possetti*

operadores logísticos distribuição logísticaComumente, a atividade de distribuição, do ponto de vista operacional, remete-nos à idéia de movimentação de materiais, os mais diversos, de um local de produção ou armazenagem, até o seu destino final que é o cliente.

Segundo Kotler (1999, p. 271), numa visão de marketing, afirma que “os canais de distribuição, são complexos sistemas comportamentais nos quais pessoas e empresas interagem para atingirem objetivos individuais, empresariais e do próprio canal”.

Já, para Magge (1977, p. 20), do ponto de vista da logística, a melhor definição de canal de distribuição é: “a estrutura das unidades de organização dentro da empresa e de representantes e revendedores, atacadistas e varejistas”.

Estas duas grandes organizações de distribuição de mercadorias e produtos, os atacadistas ou clientes de 1ª camada da indústria e os varejistas ou clientes de 2ª camada, cujo enfoque principal é fortemente comercial. (ETTINGER, 2000, p. 34).

Contudo, os operadores logísticos vêm atuando na distribuição com muita força, oferecendo este serviço como um grande diferencial do seu mix, constituindo-se assim numa nova organização de distribuição

Livro: 50 casos reais de administração

50 casos reais de administraçãoUma das melhores formas de aprendizado é através de estudos de caso. Sejam casos de sucesso ou fracasso, vemos como gestores resolveram alguns problemas, as implicações das atitudes e os desdobramentos das soluções. E o melhor, sem precisar arriscar nada nem tomar nenhuma decisão, apenas absorvemos novos conhecimentos da área.

Pensando nisso, indico hoje o livro: 50 casos reais de administração (Submarino ou Saraiva). O autor deste livro é o indiscutível Peter Drucker, o pai da administração moderna. Este lançamento tem todos os ingredientes para tornar-se um best seller da gestão empresarial.

Os cinquenta casos deste livro tratam de situações específicas, problemas específicos e decisões específicas – todas elas típicas e relativamente comuns nas empresas e em quaisquer outras organizações. E são situações, problemas e decisões administrativas, isto é, referem-se àquilo que as pessoas têm de enfrentar, resolver e decidir. Estes casos são, portanto, típicos das situações, problemas e decisões que todo administrador costuma ter diante de si – e que os estudantes de hoje provavelmente terão diante de si amanhã. Estudantes, professores e administradores devem interpretá-los como casos que conduzem à pergunta: “Como devo enfrentar isso?”.

Leitura: Estatística para Administração

estatistica para administracaoJá tivemos na seção Leitura Recomendada outros livros de estatística, mas eles eram voltados à engenheiros e outras pessoas com bastante afinidade com números. Mas muitos cursos de administração, economia e logística também fazem uso de estatística, deixando um espaço entre aquilo que a teoria tem a oferecer e o conhecimento realmente adquirido pelos alunos.

Por isso, a indicação de hoje é um livro de estatística voltado à administração e economia, que poderá ser muito útil para estudantes de logística: Estatística Aplicada à Administração e Economia. Um dos pontos altos do livro são exemplos usando Microsoft Excel e Minitab (marcas registradas).

Trata-se da 2a edição da obra cujo objetivo é oferecer aos estudantes uma introdução conceitual à estatística e suas variadas aplicações. O texto foi orientado para as aplicações tendo em mente as necessidades dos estudantes que não têm conhecimento matemático profundo, tanto que o único pré- requisito necessário é saber álgebra. Valendo-se de uma quantidade variada de fontes, os autores extraíram dados de estudos reais para desenvolver as explanações e criar exercícios que demonstram os diversos usos da estatística na administração e na economia. O livro traz ainda apêndices com exemplos de aplicações estatísticas desenvolvidas a partir do uso dos programas Minitab e Microsoft Excel.

Palestra: administração e empreendedorismo

A palestra do vídeo abaixo é uma apresentação de Guy Kawasaki e é dedicada aos leitores interessados em empreendedorismo e administração de novas empresas.

Como o vídeo é muito grande (são 40 minutos de conhecimentos, dicas e risadas), logo abaixo faço um resumo dos pontos importantes:

Nessa palestra ele mostra alguns conceitos do livro dele (A arte do começo) sobre como administrar corretamente um novo empreendimento ou o lançamento de um novo produto.

Os principais pontos são:

Livro: Administração da Produção e Operações

livro administracao da producao e operacoesA indicação de leitura de hoje é um livro muito completo para quem quer aprender mais sobre a administração da produção. Quem leu a Série Administrando a Produção que foi ao ar aqui no logística Descomplicada percebeu que a tarefa de integrar diferentes métodos e ferramentas pode ser uma tarefa dura na prática.

O livro Administração da Produção e Operações (Submarino ou Saraiva)consegue abordar diversos assuntos de maneira clara, conexa e pedagógica. Abordando desde o processo de tomada de decisões, passando pelas definições do sistema de produção e pela operação e controle do mesmo, este livro trata de previsão de demanda, controle de qualidade, pesquisa operacional, controle de estoques, processos enxutos (lean), dentre outros.Esta nova edição ressalta os aspectos mais essenciais da administração da produção e operações e contempla temas hoje indispensáveis, apresentados em três novos capítulos em relação à primeira edição: Gestão da cadeia de suprimentos, Filosofia de Controle Just in Time  e Gerência da Qualidade Total. Além disso traz exercícios resolvidos e questões para discussão.

Série: Administrando a Produção 1 – VMI e TOC

Em recentes matérias aqui no logística Descomplicada vimos que diferentes sistemas produtivos e diferentes estratégias são utilizados pelas empresas, e que a identificação e a escolha adequada destes elementos define a vantagem competitiva da organização e pode resultar em grande sucesso (ou fracasso).

Hoje iniciamos a Série Administrando a Produção: serão três matérias que visam explicar um pouco mais sobre alguns sistemas ou tecnologias utilizadas para administrar a produção e agilizar o sistema logístico.

Começamos hoje explicando os sistemas VMI (Vender Managed Inventory) e TOC (Teoria das Restrições). Na quarta-feira o próximo artigo abordará os sistemas Just in Time e Kanban. O último artigo desta série vai ao ar na sexta-feira e trará explicações sobre a Pesquisa Operacional e a Teoria das Filas.

Aproveite! Veja agora o que são e pra que servem o Vendor Managed Inventory e a Teoria das Restrições.

Pages
  • 1
  • 2