energia

Resiliência traz sucesso

Resiliência traz sucesso

Hoje, com certeza, o algo a mais que cada pessoa necessita para viver e se destacar como profissional chama-se autocontrole, equilíbrio. Vivemos num mundo violento…

Mestrado em Energia gratuito e com bolsa – Espírito Santo

Estão abertas as inscrições para o curso de Mestrado em Enegia, oferecido pela Universidade Federal do Espírito Santo, campus de São Mateus. O programa é multidisciplinar, com focos (e professores) de diversos departamentos das engenharias e computação é gratuito e oferecerá bolsa de pesquisa para os melhores candidatos. O valor da bolsa é de R$ 1.200 (link para o site do CNPq) para os pesquisadores com dedicação exclusiva selecionados pela comissão.

O Programa de Pós-Graduação em Energia (PPGE), nível Mestrado Acadêmico, foi planejado para atuar de forma multidisciplinar em uma única área de concentração, Engenharia, Tecnologia e Gestão; abrangendo duas linhas de pesquisa: 1) Eficiência energética e 2) Petróleo, gás e energias renováveis, os quais formam um continuum de temas de investigações técnico-científicos integrados com o objetivo principal do programa.

A linha de eficiência energética vem atender uma demanda muito grande, não apenas para a mão-de-obra especializada requisitada pelos trabalhos com petróleo, mas também forma profissionais com conhecimentos sólidos e específicos em Otimização e logística de Sistemas de Energia e ainda Modelagem e Simulação de Processos Energéticos.

Brasil reafirma seu pioneirismo na produção do etanol

Como parte de uma iniciativa para diversificar as fontes de suprimento para geração de energia elétrica e estimular a produção de combustíveis renováveis, a Petrobras inaugurou nesta terça-feira, 19, a conversão da primeira térmica do mundo a operar com etanol, na usina termelétrica de Juiz de Fora (MG). A cerimônia contou com a presença do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva.

A usina, que faz parte do parque gerador da estatal petrolífera, operava apenas com gás natural e inovará suas operações passando a operar no sistema flex-fuel (bicombustível). Inédita no mundo, a operação com etanol, iniciada no último dia 31 de dezembro, encontra-se em testes para otimização.

A escolha da unidade mineira para a conversão foi motivada principalmente pela disponibilidade de área e pelas turbinas derivadas do uso aeronáutico, que já eram utilizadas na UTE JF.

Pioneiro no uso do etanol para veículos e o segundo produtor mundial desse combustível renovável, o País abre uma nova fronteira para o uso do etanol no mercado mundial: a geração de energia elétrica, tanto no país como no exterior. Países importadores de combustíveis líquidos e gasosos, como o Japão, são mercados potenciais para esse uso.