estudo de caso

Logística reversa e sustentabilidade

Logística reversa e sustentabilidade

A logística reversa está associada, normalmente, às funções de pós-venda e pós-consumo. Quase sempre o enfoque é em levar de volta a alguns poucos centros um conjunto muito grande de materiais que foi distribuído para o consumo através da logística direta.

Enquanto o papel da logística direta é levar do produtor para alguns centros de distribuição, destes para o mercado e finalmente para o grande público consumidor, a logística reversa faz o papel inverso, pegando os produtos altamente dispersos e devolvendo-os às suas origens para tratamento, disposição final ou reclicagem.

No entanto, é possível aumentar o conceito de logística reversa e vê-la como um apelo à sustentabilidade. Não apenas dar destino adequado aos produtos no pós-consumo, mas controlar os resíduos gerados nas organizações.

No recém lançado livro Logística Reversa e Sustentabilidade, os conhecimentos sobre a logística reversa e sustentabilidade são apresentados de forma de forma inovadora, com a adoção de novos conceitos e instigando os leitores a gerir as organizações em geral, em busca dos melhores resultados e benefícios para a sociedade em geral.

Estudo de caso de exportação com portos secos

Estudo de caso de exportação com portos secos

Nesta série de matérias sobre os portos secos, você verá como eles podem ajudar a logística nacional, diminuindo custos e prazos para importações e exportações. Através de estudos de casos você verá exemplos de utilizações bem sucedidas destes terminais logísticos. Nesta matéria abordamos como os portos secos podem ajudar nos processos de exportação, através do estudo de caso da exportação de chapas de granito.

Por Leandro Callegari Coelho e Carlos Araújo*

Exportação de Chapas de Granito: Necessidade de Movimentação de Produtos Pesados.

O Brasil é um grande exportador de chapas de granito, em especial os estados da Bahia, Rio de Janeiro e Espírito Santo.

O produto possui uma beleza natural que lhe confere status, mas sua fragilidade o obriga a pensar na logística aduaneira com muito cuidado.

No entanto, nem sempre os exportadores possuem os equipamentos adequados para a movimentação e a correta estufagem nos contêineres para exportação.

É nesse momento que o terminal torna-se importante para os exportadores de chapas de granito. Eles produzirão o produto, o colocarão em uma embalagem menos robusta, apenas para fazer o trajeto até o porto seco em um caminhão aberto e preparado para carregar cavaletes.

Estudo de caso de importação utilizando portos secos

Estudo de caso de importação utilizando portos secos

Nesta série de matérias sobre os portos secos, você verá como eles podem ajudar a logística nacional, diminuindo custos e prazos para importações e exportações. Através de estudos de casos você verá exemplos de utilizações bem sucedidas destes terminais logísticos. Nesta matéria abordamos como os portos secos podem ajudar nos processos de importação, através do estudo de caso da importação de vodka da Suécia.

Por Leandro Callegari Coelho e Carlos Araújo*

Importação de Vodca Sueca: Necessidade de Selagem e Vistoria do Ministério da Agricultura

Vodca no Brasil tem basicamente duas macro-exigências: a necessidade da selagem na garrafa (Selo do IPI) e a conferência por parte do Ministério da Agricultura, das características físico-química dos produtos, o que obriga a passar por análises laboratoriais.

Sabendo disso, esse tipo de mercadoria não pode ficar armazenada na zona primária por alguns motivos.  Primeiro que o porto não tem especialização em fazer serviço de desunitização, separação, selagem e unitização com a agilidade e o cuidado que o produto precisa.  Segundo, que o porto foi concebido para operar com navio, trabalhando com milhares de contêineres, e não com um importador.  O escopo de serviço do porto não se enquadra com as necessidades que as importadoras de bebidas querem.

E por último, mas não menos importante, preparar e aplicar os selos requer um contingente de pessoas muito grande e uma área específica, coisa que os portos não são especializados e nem estão preparados a oferecer.

Estudos de caso em logística empresarial

Estudos de caso em logística empresarial

Os estudos de caso são fundamentais tanto para profissionais quanto para estudantes:

Para os profissionais, os estudos de caso ajudam a compreender melhor as situações que eles enfrentam no dia-a-dia, a saber como outras empresas lidaram com aquele caso, quais as soluções adotadas e se o resultado foi o sucesso ou fracasso. Tendo todas essas informações, fica mais fácil entender quais ações levaram aos resultados finais, e o profissional pode julgar se aquelas ações foram adequadas para aquela situação. Quando ele se depara com um problema semelhante, pode utilizar este conhecimento dos erros e sucessos prévios para avaliar quais os melhores passos a serem dados.

Para os estudantes, os estudos de caso ajudam a compreender melhor como funciona o mundo empresarial e como as decisões que tomamos hoje, com um conjunto de informações sobre o problema, irão influenciar no futuro, quando outras informações se tornarem disponíveis.

A logística aduaneira como ferramenta estratégica – um estudo de caso de importação

Este artigo faz parte de uma série de matérias abordando o processo de importação e como a logística pode e deve ajudar para fazer este processo ser mais simples, eficiente e lucrativo. Neste primeiro artigo você encontrará a introdução deste processo de importação. A segunda parte tratará do transporte internacional; a terceira e última parte mostrará como é feito o pagamento ao exterior e como é liberada a carga no Brasil.

estudo de caso em logistica aduaneiraO mundo econômico atual obriga a sociedade ser cada vez mais interativa, dinâmica e evolutiva, o que exige das empresas a busca pela fidelização dos seus clientes. E de nada adianta entregar o bem se o consumidor final não ficou encantado. Nas operações logísticas devemos ter isso em mente: não basta fazer o transporte, armazenagem e entrega – é preciso fazer algo a mais.

E como o ciclo dos produtos ficou mais curto (o tempo decorrido entre o pedido, fabricação, transporte e entrega é cada vez menor, mesmo para produtos vindos do outro lado do mundo), as empresas se veem obrigadas a inovar rapidamente e não deixar seus produtos se tornarem commodities, o que reduz as margens e dissipa a sua vantagem competitiva. E essa inovação precisa passar pela otimização dos serviços, de forma que as necessidades e expectativas do cliente sejam superadas.

Estudos de caso em cadeias de suprimentos

cadeia de suprimentos - projeto e gestãoO livro Cadeia de Suprimento – Projeto e Gestão é recomendado não somente por apresentar modelos, conceitos e soluções atualizados, que são essenciais para o projeto, o controle, a operação e a gestão de sistemas de cadeia de suprimentos, mas principalmente por oferecer diversos estudos de caso, as vezes mais de 1 por capítulo, servindo para ilustrar o assunto abordado com o máximo de realismo possível.

O livro está em sua terceira edição e contém capítulos novos dedicados à contratos de suprimentos para commodities e componentes estratégicos, sistemas de precificação e novas tecnologias.

Os estudos de caso abordam empresas conhecidas mundialmente como HP, Walmart, Dell, Zara, dentre várias outras. Eles são úteis pois

São quase 600 páginas de material de primera qualidade, desenvolvido por três pesquisadores da área de logística de importância mundial, que atuam tanto no âmbito acadêmico quanto profissional, resultando em um texto ideal ao abarcar os dois mercados. Apresenta sistemas de informação e ferramentas de apoio à decisão, estudos de casos clássicos e atuais, inúmeros exemplos e análises detalhadas de questões envolvendo gestão de estoque, projeto de redes, formação de alianças, entre outros, que fazem deste livro o mais abrangente e atualizado da área.

Livro: 50 casos reais de administração

50 casos reais de administraçãoUma das melhores formas de aprendizado é através de estudos de caso. Sejam casos de sucesso ou fracasso, vemos como gestores resolveram alguns problemas, as implicações das atitudes e os desdobramentos das soluções. E o melhor, sem precisar arriscar nada nem tomar nenhuma decisão, apenas absorvemos novos conhecimentos da área.

Pensando nisso, indico hoje o livro: 50 casos reais de administração (Submarino ou Saraiva). O autor deste livro é o indiscutível Peter Drucker, o pai da administração moderna. Este lançamento tem todos os ingredientes para tornar-se um best seller da gestão empresarial.

Os cinquenta casos deste livro tratam de situações específicas, problemas específicos e decisões específicas – todas elas típicas e relativamente comuns nas empresas e em quaisquer outras organizações. E são situações, problemas e decisões administrativas, isto é, referem-se àquilo que as pessoas têm de enfrentar, resolver e decidir. Estes casos são, portanto, típicos das situações, problemas e decisões que todo administrador costuma ter diante de si – e que os estudantes de hoje provavelmente terão diante de si amanhã. Estudantes, professores e administradores devem interpretá-los como casos que conduzem à pergunta: “Como devo enfrentar isso?”.

Logística reversa – muito além da reciclagem

Por: Eugênio Cavallazzi e Luciana Valente

O crescimento dos mercados globais, o aumento da competitividade e as influências de tecnologia, obsolescência e a modernidade estão causando significativos impactos na rotina das organizações.

Estas mudanças ocasionaram o aumento da necessidade de integração das operações comerciais e de transporte e planejamento, momento em que foi percebida a capacidade da logística em criar valor para o cliente, o que fez com que a atividade tomasse um papel essencial na otimização dos recursos e na modernização das técnicas de gestão e de produção das empresas.

O foco antes dedicado exclusivamente à obtenção de vantagem competitiva em embalagem, desenvolvimento de novos produtos e redução de custos de matéria prima, hoje passou a ser ampliado, pois a grande maioria dos produtos disponíveis no mercado hoje não é totalmente consumida.

Com o aprimoramento dos conceitos e das ferramentas logísticas ocorreu um processo de especialização visando atender uma necessidade crescente de gestão eficiente do fluxo de retorno de produtos e materiais. A partir deste momento o fluxo inverso da cadeia de suprimentos passou a fazer parte das competências logísticas, sem perder seu foco: satisfação dos clientes.

Livro: The logic of logistics

O livro que indico hoje é um excelente aliado para quem busca unir métodos quantitativos e logística empresarial. The logic of logistics (sem edição em…
Pages
  • 1
  • 2