japão

Infraestrutura: começar do zero

Infraestrutura: começar do zero

Estudo da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) mostra que a produção industrial brasileira é 38% mais cara que a de países…
Commodities: boas perspectivas

Commodities: boas perspectivas

 

Todas as análises indicam que este ano de 2011 será promissor para a agroindústria brasileira, especialmente nos segmentos de cana-de-açúcar, café, algodão, milho e carnes bovina, suína e de frango. Apesar da precaução do mercado com os problemas surgidos neste começo do ano, especialmente no Japão e no mundo árabe, há indícios de que, em 2011, a crise financeira mundial será superada, gerando um reaquecimento no setor agroindustrial em geral. Tanto que o Fundo Monetário Internacional (FMI) projeta uma retomada do crescimento econômico mundial, que será alavancada pelos países em desenvolvimento. E o Brasil, país em franca ascensão, terá um papel fundamental como fornecedor de produtos agrícolas.

É claro que os problemas causados por questões climáticas, como chuvas em demasia e enchentes, prejudicam o desenvolvimento do agronegócio, mas o entrave maior são os “gargalos” que impedem o perfeito escoamento da produção agrícola por rodovias e vias de acesso ao Porto de Santos e a outros portos. É de lembrar que, em julho de 2010, no Porto de Santos, foram registradas filas imensas de caminhões por causa da demora para o embarque de açúcar.

Houve dia em que mais de cem navios estiveram na barra à espera de ordem para atracação. Com esse “apagão”, foram muitos os prejuízos para todas aquelas empresas que dependem de operações portuárias: importadores, exportadores, comissárias de despachos e transportadoras que não puderam desenvolver normalmente suas atividades.

Missão Técnica ao Japão: Outubro de 2010

A maioria das fábricas no Japão, ao contrário do que muitos pensam, nem sempre é dotada de equipamentos sofisticados, totalmente automatizados. Muitas operam com máquinas antigas, com alta confiabilidade e capazes de responder com agilidade às variações de demanda de modelos e quantidades.
_
Aliado ao seu estilo de administração, é mundialmente reconhecido o sucesso do modelo de qualidade e Produtividade Japonês.

O objetivo das Missões Técnicas do IMAM é proporcionar aos executivos a oportunidade da atualização de conceitos, métodos e técnicas de gestão da manufatura, de tal modo que os participantes irão comprovar “in-loco” o modelo de administração japonês, adotado e aplicado com sucesso a partir de muitas das técnicas ocidentais onde ao longo das últimas cinco décadas, de uma forma paciente e silenciosa, teve o elemento humano como o principal fator de sucesso.
_É dada a oportunidade aos participantes de discutir os desafios dos executivos na implementação destes conceitos, e os caminhos que os levaram a superá-los.