Previsão

Reduzir os estoques para melhorar os custos

estoques

Gestão de estoques – Onde atuar para diminuir seus estoques e melhorar seus custos

A crise econômica está dando sinais de que ficou para trás, mas isso não significa dinheiro sobrando no caixa das empresas, muito menos que é hora de afrouxar as rédeas do controle e do corte de despesas desnecessárias.

Uma área em que sempre é possível melhorar é na gestão do inventário. Dependendo do tipo de produto com que sua empresa trabalha, o nível de estoques incorreto pode ser seu fim. Níveis adequados de estoques têm impacto direto no giro de caixa e nos custos, e nunca será demais melhorar a gestão de estoques.

Dado que os estoques estão lá para atender a uma demanda futura, normalmente desconhecida, deve-se focar na melhoria dos sistemas de gestão de estoques, de previsão de demanda e na avaliação da qualidade dos mesmos.

Controle de estoques: logística e previsão de demanda

logística e previsão de demanda: uma questão de controle de estoques

A logística serve, de maneira geral, para solucionar um dos problemas encontrados pelas empresas: diferenças entre o local e o momento da produção e do consumo dos produtos. Normalmente as fábricas encontram-se longe dos centros de consumo, acarretando necessidade de transporte – a maior das atividades da logística. Mas também, uma diferença temporal entre quando o produto é fabricado e quando ele é requisitado pelos consumidores exige que se façam estoques nos pontos de venda, para atender à demanda futura, trazendo à tona um elemento pelo qual o profissional de logística é pressionado: a redução dos estoques.

Estas duas características somadas abrem espaço para mais uma atividade do setor de logística: as previsões. Estas servem para planejar compra de matéria-prima, capacidade de máquinas e de mão-de-obra bem como também para estimar o volume adequado dos estoques – cujo gerenciamento é talvez a 2ª atividade mais importante da logística.

Gráfico de controle EWMA – dados sazonais

artigo publicado no XIV Simpósio de Engenharia de Produção (SIMPEP), em Bauru/SP, 2007.

Uma proposta de gráfico de controle EWMA com dados sazonais

Autores: Leandro Callegari Coelho e Robert Wayne Samohyl

A importância do controle estatístico de processos nas empresas, de qualquer porte, é de vital  importância para que produtor e cliente ganhem confiança, um por melhorar seu nível  de  qualidade,  outro  por  saber  que  comprará  algo  que  atenda  suas  expectativas.  No entanto,  identifica-se  uma  lacuna  na  teoria  de  gráficos  de  controle  quando  a  variável  de interesse possui sazonalidade. A série em estudo é o consumo de energia elétrica no Brasil, e não uma medida de dentro da  fábrica, expandindo as possibilidades de uso da  ferramenta.
Assim, o objetivo deste trabalho é propor uma metodologia de criação de gráfico de controle EWMA para variáveis com componente sazonal. Tal objetivo pode ser alcançado através da modelagem da  série por meio da  técnica de Holt-Winters e geração do gráfico de controle dos  resíduos do ajustamento. O modelo proposto atende aos objetivos uma vez que aponta ocorrência  de  pontos  fora  de  controle  estatístico, motivando  a  identificação  de  uma  causa especial agindo na série.

Modelo de previsão – número de veículos

artigo apresentados no XIV Simpósio de Engenharia de Produção (SIMPEP), em Bauru-SP, 2007.

Avaliação de modelos de previsão para quantidade de automóveis no estado de Santa Catarina

Autores: Leandro Callegari Coelho e Robert Wayne Samohyl

Este artigo aborda a comparação em diversos modelos de previsão (Decomposição Clássica, Suavização Exponencial, ARIMA, Regressão dinâmica) aplicados à série de dados histórica da quantidade de automóveis do Estado de Santa Catarina. Na comparação final, a regressão dinâmica apresenta melhor aderência à série, mas é preterida por necessitar de previsão extra para a variável independente eleita. A opção final é pelo modelo ARIMA sazonal, em função dos valores de AIC e U de Theil utilizados na comparação. Com as previsões feitas, estes dados podem servir para análises do sistema viário, planejamento de transporte público e análises de tendências sociais na região estudada, utilizando os sistemas de previsão com a teoria de logística urbana.

Pages