profissional

Fazendo por merecer

Fazendo por merecer

As organizações são como impressões digitais, únicas. Cada uma tem sua história, cultura, tradições e métodos de trabalho; estes elementos, em sua totalidade, formam o…
Coaching: seu sonho tem preço?

Coaching: seu sonho tem preço?

Ultimamente vem se falando muito sobre a eficiência dos processos de coaching. A mídia vem nos inundando com o assunto, despertando nosso interesse para a…
O hábito da excelência

O hábito da excelência

Dois grandes obstáculos mantêm milhões de pessoas presas ao holocausto do fracasso. O mais notável deles é o conformismo, popularmente conhecido como a síndrome de…
Empresas diminuem exigências por qualificação

Empresas diminuem exigências por qualificação

A dificuldade para encontrar profissionais com todas as qualificações exigidas para um cargo já faz com que as empresas diminuam as exigências na hora de contratar.

O fato, segundo pesquisa realizada pela Fundação Dom Cabral, pode ser sentido especialmente na contratação de profissionais nos níveis operacional e técnico, para os quais 54% das empresas têm diminuído suas exigências.

Para estes profissionais, aponta o levantamento, a experiência na área é a exigência que as empresas mais têm aberto concessões (83%). Em seguida, aparecem a habilidade técnica (46%), o curso técnico (28%) e características pessoais (17%).

Tático e estratégico
No caso de profissionais de níveis tático e estratégico, contudo, o percentual de empresas que têm aberto mão das exigências é menor, apenas 28%.

Falta de qualificação profissional: quem é o culpado?

Falta de qualificação profissional: quem é o culpado?

Governos, empresas ou os próprios profissionais?

 

Outro dia, num telejornal, uma matéria abordou a falta de qualificação profissional no Brasil. Desta vez, por alguns instantes, o foco da matéria se desviou para a questão da educação. Mas, infelizmente, ainda não foi dessa vez que o tema foi abordado com a coragem que merece e logo o foco retornou à exploração simples da falta de profissionais qualificados para ocupar as vagas, agora não só do topo e do meio da pirâmide, como da base também, representada por lojas à procura de vendedores; empresas buscando operadores de máquinas específicas de produção e, não só não os encontrando, como desistindo de ocupar as vagas. Situação ilustrada de uma forma simples: de vinte candidatas a secretária que se apresentaram à vaga, restaram três e cada uma não atendia a um requisito dos três exigidos (curso, inglês e experiência).

Para uma solução verdadeira, não adianta abordar os problemas sem trabalhar as causas. Vejamos como cada um contribui para essa situação:

Falta de qualificação dos profissionais afeta 69% das indústrias do Brasil

Falta de qualificação dos profissionais afeta 69% das indústrias do Brasil

Por Karla Santana Mamona*, Infomoney

A falta de profissionais qualificados afeta 69% das indústrias do País. É o que revela uma pesquisa realizada pela CNI (Confederação Nacional da Indústria) e divulgada nesta quarta-feira (6).

O problema atinge empresas de todos os portes. De acordo com os dados, a resposta foi indicada por 70% das pequenas e médias indústrias e por 63% das grandes.

Por área
Na análise por área, nota-se que os empresários encontram dificuldades em contratar mão-de-obra qualificada em diversos setores, desde produção à gerência da empresa.

Entre os setores mais afetados está a área de produção, já que há falta de engenheiros, técnicos e operadores.

Pages