público

A arte de falar em público

Livro: A arte de falar em públicoComo estudante fazendo uma apresentação ou como profissional tentando vender uma ideia, todos devemos falar em público. Seja este público pequeno como numa reunião ou grande como num auditório lotado, a forma como apresentamos nossos argumentos, como utilizamos o discurso, como nos portamos e nos vestimos, tudo faz diferença.

Por isso recomendo hoje o livro A arte de falar em público: esta obra é dirigida a qualquer pessoa que precise enfrentar a árdua tarefa de realizar apresentações em público, principalmente em âmbito empresarial ou comercial, com objetivos informativos ou de negócios, apresentando dados, conhecimentos e com o propósito de persuadir outras pessoas sobre uma determinada proposta.

No texto, são apresentados teorias e conhecimentos em Comunicação, Psicologia, Marketing e Gestão empresarial, mas somente em relação à arte de falar em público. Os assuntos abordados vão desde a voz, entonação, postura até expressões faciais e pontos práticos sobre como montar a apresentação. O objetivo do livro é ajudar o leitor a desenvolver e melhorar suas habilidades em oratória, expressão corporal e na preparação de apresentações, bem como conhecer os detalhes necessários à organização destas. Em cada capítulo são feitas recomendações e pautas de atuação de modo teórico e, ao final, inclui-se uma série de exercícios a serem realizados pelo leitor, como meio prático de fixação de conhecimentos e aprendizagem na realização de apresentações.

Juros e o déficit público

Juros e o déficit público

 

juros e o déficit públicoAntes de começarmos a entender o que é e como funciona o déficit público e a dívida pública, temos que primeiro saber a definição de juros. Sendo o capital um dos fatores de produção, torna-se justo que se tenha uma remuneração sobre o empréstimo deste capital, e esta remuneração é denominada juros.

O juro é a retribuição ao capital empregado. Então os juros representam a remuneração do capital empregado em alguma atividade produtiva.

Essa taxa de juros acima especificada como sendo o custo do dinheiro emprestado, em nada se parece com a taxa de juros aplicada pelos bancos e financeiras. Os bancos e as financeiras cobram algo mais embutido nas taxas de juros dos seus clientes, como uma taxa de inadimplência, impostos, seguros, entre outras.