Qualidade

Manufatura flexível é a chave do sucesso

Manufatura flexível é a chave do sucesso

Pronto! Lá vem mais um artigo sobre manufatura, falando sobre redução de custos, aumento de produtividade, flexibilidade, produção enxuta...Mas poderia ser diferente? A despeito de…
A corrupção nos transportes

A corrupção nos transportes

O que você e os setores perdem com essa prática Nos últimos dias, mais um escândalo de corrupção veio minar, ainda mais, as estruturas do…
O que fazer quando acabam as cartas?

O que fazer quando acabam as cartas?

O que devemos esperar de um sistema postal se as pessoas pararem de enviar cartas (ok, ninguém mais envia cartas!), propagandas, revistas e outros documentos físicos? Se você é o gestor de um sistema de envio postal, você já está pensando nisso (correios de vários países e empresas de entregas expressas de documentos). Na Nova Zelândia, já estão pensando nisso (New Zeland Herald, 9/jun/2010). Algumas opções que estão considerando incluem: (1) fazer entregas de cartas dia sim, dia não; (2) acabar com entregas aos sábados; (3) aumentar os preços; (4) desenvolver um sistema de dois níveis – o nível premium custaria mais caro mas seria entregue antes; e (5) usar o correio eletrônico para fazer o correio tradicional mais eficiente.

Uma redução no volume total não seria um problema se o serviço postal estivesse acima do volume necessário para atingir a eficiência máxima. Aparentemente, o sistema postal da Nova Zelândia não está neste nível e portanto um decréscimo no volume vai fazer cair ainda mais a eficiência. Considerando que a Nova Zelândia tem aproximadamente 4 milhões de pessoas espalhadas entre duas grandes ilhas, isto nem é uma surpresa. Mas há razões para acreditar que isto seja um problema até mesmo para países maiores e mais densamente povoados (como o Brasil) – entregar de porta em porta é um trabalho que requer um processo intensivo, assim se as casas não recebem cartas em cada entrega isto significa que o número de quilômetros dirigidos por unidade de carta aumenta (reparem como este é um indicador de desempenho importante para este serviço).

Vamos considerar algumas das sugestões colocadas acima:

Curso de execução e controle de operações (ECO – Execution and Control of Operations)

Objetivo : Explorar o processo de programação da produção em ambientes tradicionais e JIT, as maneiras de melhorar a qualidade e os processos, e a avaliação da performance da qualidade e dos processos da empresa.

Benefício : Análise das diversas formas de programas, executar e avaliar os processos produtivos para permitir a escolha mais eficiente.

Público – alvo : Profissionais da área de logística, comercial e industrial.

Tópicos abordados : Visão Geral do Planejamento, da Execução e do Controle ; Programação da Produção e das Operações do Processo ; Autorizando, Executando e Reportando Atividades pelos “Push Systems” ; Autorizando, Executando e Reportando Atividades pelos “Pull Systems” ; Comunicando Informações de Clientes/Fornecedores e Controlando os Recursos ; Iniciativas de Qualidade e de Melhorias Contínuas – Conceitos Básicos ; Iniciativas de Qualidade e de Melhorias Contínuas – Execução ; Processos de Gerenciamento da Qualidade ; Avaliando a Performance das Operações da Produção.

Pages