tecnologia

Sistemas de Informações Logísticos

Por Andrey Freiberger Campos e Marcelo Bezerra

tecnologia da informação - TINas últimas décadas o mundo dos negócios tem enfrentado sérios desafios decorrentes da mudança da Era Industrial para a Era da Informação. Esta mudança foi em grande parte liderada pelos avanços acelerados na área de tecnologia da informação (TI). Na área de logística, esta rápida evolução implica também em profundas mudanças. A TI aplicada à logística ajuda a reduzir os custos logísticos e redefine organizações e suas interconexões. Neste contexto, os sistemas de informações logísticos (SIL), apoiados pela TI, assumem papel importante no aumento da competitividade logística de uma empresa, na medida que permite coletar, armazenar, disseminar e processar dados com relativa efetividade e rapidez.

RFID e o futuro dos negócios

Complementando a matéria sobre RFID e os impactos na logística (Radio-Frequency Identification ou Identificação por Rádio Frequência), confira este vídeo que mostra como esta tecnologia…

RFID e seus impactos na logística

Conheça neste artigo como a tecnologia RFID (Radio-Frequency Identification ou Identificação por Rádio Frequência) já está revolucionando a logística. Confira também o vídeo RFID e o futuro dos negócios.

Por Andrey Freiberger e Marcelo B. P. Bezerra

INTRODUÇÃO

Com o advento da globalização, a competitividade no mundo dos negócios e da tecnologia tornou-se cada vez mais intensa. Outro aspecto das mudanças ocorridas na última década refere-se ao aumento da quantidade dos veículos de comunicação, como por exemplo, o surgimento da TV a cabo, a “invasão” dos PC’s nas residências e, principalmente, a Internet. Este último revolucionou os hábitos de milhares de pessoas que passaram a utilizá-lo, ora como fonte de pesquisa, ora como comodidade para efetuar compras, entretenimento, etc. A partir desta reflexão, entendemos que o bem mais valioso na atualidade chama-se “informação”. Quem a detém, tem maiores chances de prosperar e acompanhar as tendências do mercado. Este trabalho dará ênfase à Identificação por radiofreqüência (Radio Frequency Identification – RFID) ou comumente chamada de etiquetas inteligentes e que está causando grandes evoluções tecnológicas no setor de logística.

Tecnologias a serviço da logística

tecnologia aplicada à logística

Como vimos na série “Pesquisa Operacional”, a logística tem muito a ganhar com o uso de tecnologias e métodos científicos para ajudar na resolução de diversos problemas. Alguns deles estão destacados naquele artigo, enquanto outros tipos de situações que encontramos no dia a dia das empresas já foram discutidos aqui no site.

Vamos retomar alguns destes assuntos.

previsão de demanda: nesse artigo vimos que é importante medir o erro de previsão para ver se há uma evolução na qualidade. Também mostrei que é importante ter um sistema capaz de escolher entre diferentes modelos de previsão, assim como combinar os dados de diferentes produtos e setores para que, com esse cruzamento, seja possível obter resultados melhores globalmente.

Controle de estoques: nesse post, discuti sobre a importância que há em manter os estoques em níveis o mais baixo possível, para liberar o fluxo de caixa e economizar dinheiro. Vários elementos que chamei atenção (lead time de entrega, variabilidade de demanda, falta de confiabilidade na entrega etc.) podem (e devem!) ser matematicamente modelados, afim de obter melhores níveis de estoques e uma previsão de demanda segura e confiável.

Panorama: tendências para 2010

sucessoComeçando o panorama das tendências para 2010, confira abaixo a opinião de Luiz Paiva, editor do blog Logisticando.

Confira em breve mais opiniões de pesquisadores e profissionais qualificados.

Tendências para a logística em 2010

Estamos finalizando mais um ano, mas não foi um ano qualquer.  Doze meses atrás, o mundo (e as cadeias de suprimento) estava encarando uma crise que prometia ter gigantescas proporções e impactos.  Sim, a crise foi muito forte, e não está resolvida, mas podemos dizer com bastante segurança que as perspectivas futuras são muito mais positivas do que eram um ano atrás.

No Brasil, o impacto foi menor do que no resto do mundo.  As cadeias de suprimento também sofreram menos.  No entanto, estamos cada vez mais integrados com as cadeias logísticas mundiais, e o que acontece por lá também interessa por aqui.   Aos poucos, vemos que as perspectivas de retomada do crescimento mundial se consolidam, mas ninguém sabe dizer quando poderemos respirar tranquilamente, e quanto durará o processo de recuperação e se não teremos outros sustos e sobressaltos no caminho.

Com este cenário de tendências positivas, mas muito cautelosas, fica o desafio para os gestores das cadeias de suprimento: se preparar para não perder as oportunidades que surgirão com a retomada do crescimento, sem perder de vista um estrito controle de custos e investimentos para que não sejam pegos de calças curtas.

Pages
  • 1
  • 2