Tecnologia da Informação (TI) e logística – como funciona essa integração?

Tecnologia da informação aliada à logísticaUma das áreas que mais cresce dentro da logística é a Tecnologia de Informação (TI). Apesar do crescimento e da importância que a área tem para o bom funcinoamento dos sistemas logísticos integrados (como por exemplo os sistemas ERP), muitas pessoas ainda não conhecem como essa integração funciona, e qual o papel do profissional de TI dentro da logística.

Assim, no escopo da série de matérias sobre carreira e profissão, apresentamos hoje entrevista com um profissional do setor. Sandro Tavares é bacharel em ciências da computação e tem mestrado em engenharia de produção com foco em logística. Atua na área de TI e já ajudou grandes empresas a implantarem um sistema ERP, como na Portobello SA onde aplicou os conceitos de logística integrada a partir da área de TI. Por alguns anos Sandro Tavares foi consultor de projetos em logística na Bunge Alimentos, desenvolvendo projetos ligados à integração da cadeia logística da Bunge Alimentos com a da Bunge Fertilizantes, posteriormente atuando como coordenador de projetos na área de TI da empresa. Atualmente atua como gerente corporativo de TI na Tigre SA. Sandro também tem experiência como professor da área.

A entrevista é rica em informação e dicas de carreira, como a necessidade de se falar outros idiomas, a participação em redes sociais e networking.

Para aqueles que buscam informações sobre como a logística e a TI interagem, Sandro resume: “não existe logística sem TI”. Confira a entrevista na íntegra:

Sandro, fale um pouco sobre o seu trabalho e as atividades que são sua responsabilidade como gerente de TI na Tigre – Tubos e Conexões.

Foto Rosto Sandro Tavares - Logística DescomplicadaA Tigre, fabricante de tubos, conexões e acessórios em PVC tem sede em Joinville, oito plantas no Brasil e 12 no exterior. Além das plantas brasileiras a Tigre possui presença no exterior na Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Peru, Estados Unidos, Paraguai e Uruguai.
A TI é Corporativa, ou seja, localizada na Matriz, a TI da Tigre atende e suporta o negócio de todas as empresas do grupo no Brasil e exterior. Nossos Datacenters ficam em SC, onde estão hospedados os sistemas de gestão de todas as empresas do grupo.

Além das atividades ligadas ao gerenciamento da equipe de TI, podemos ressaltar algumas atividades específicas do Gerente de TI:

– Gerenciamento da equipe de TI e projetos de tecnologia

– Elaborar e acompanhar o Planejamento Estratégico de TI, Políticas de TI e de Segurança da Informação

–  Elaborar e gerenciar o Orçamento de Investimentos e Despesas em TI, alinhados à receita operacional e demandas da organização.

– Seleção de fornecedores e negociação de contratos de produtos e serviços de TI

– Participação de projetos de negócio, com o apoio na definição dos novos processos e fornecimento de soluções de TI para estes novos processos.

Qual a sua formação e como ela ajuda na execução de suas tarefas?

Apesar de ser um profissional de TI, fica claro que o mercado tem demonstrado uma necessidade constante do profissional de TI ter o conhecimento das áreas de negócio onde atua. Em outras palavras, o profissional de TI tem que participar das decisões e estratégias de negócio, para poder prover ferramentas de TI que suporte estas estratégias. Baseado nesta premissa, decidi por complementar meus conhecimentos na área de Logística com um Mestrado.
Já na Portobello pude aplicar diversos conhecimentos em Logística. A empresa, em função das operações em sua rede de franquias, precisou rever todos os processos de planejamento de demanda e logística de distribuição. Estas estratégias foram fator de sucesso ao negócio, uma vez que a entrega de todos os produtos no Brasil eram originadas de um único ponto em Tijucas/SC. Neste cenário, a TI teve participação como apoio no planejamento das novas operações e também no fornecimento dos sistemas automatizados para estes processos:  S&OP, WMS, Gestão de Estoques, etc.

Minha contratação como consultor na Bunge Alimentos deu-se justamente pelo conhecimento das áreas de TI e Logística, uma vez que os projetos eram voltados ao desenho e implantação de novos processos logísticos para a integração da Bunge Alimentos e Bunge Fertilizantes. Foram dois anos em contato direto com operadores logísticos e áreas de logísticas das diversas unidades das empresas no Brasil.

A Bunge possui uma operação considerável de transporte de grãos (soja, milho,etc) e fertilizantes. O objetivo era aproveitar as operações de planejamento e transporte entre as empresas, uma vez que o produtor rural é fornecedor da Bunge Alimentos e cliente da Bunge Fertilizantes.  Em 2 anos foram desenvolvidos projetos importantes que trouxeram resultados operacionais e financeiros para as empresas.

Já na Tigre, tenho tido diversas oportunidades de participar de projetos na área de Logística, inclusive com consultorias externas e redesenhos de processos ligados ao planejamento de demanda, armazenagem e distribuição. Novamente aqui percebo a importância do conhecimento prática nas duas áreas: Logística e TI.

Que tipo de cursos você recomenda que sejam feitos para alguém que deseje ingressar na área de tecnologia da informação e comunicação?

No mercado competitivo, algumas competências e conhecimentos são essenciais para qualquer área. Nesta linha, julgo ser imprescindível que o profissional tenha fluência em Inglês e, preferencialmente, em Espanhol. O mundo está globalizado e são constantes as demandas por reuniões, conferences e eventos em outras línguas.
Outro aspecto de extrema importância é o conhecimento de ferramentas de microinformática. Além do já bastante conhecimento Office (ferramenta padrão de mercado) e do email, temos agora que estar alinhados com as redes sociais (Orkut, Likedin e outros), que tem despontado como ferramenta essencial às empresas e profissionais.

Não podemos esquecer ainda que a capacitação contínua é um dos quesitos importantes na busca por novas oportunidades. MBA, Pós-graduação, Seminários, Congressos e eventos do gênero devem estar sempre na agenda dos profissionais que buscam crescimento. A capacitação deve ser iniciativa do próprio profissional como forma de manter-se atualizado.

Lembrando ainda a importância da leitura de revistas e outros meios ligados à Logística. Este material é rico em conteúdo e uma excelente forma de estarmos atualizados com o dia-a-dia do negócio. Se possível, participar da elaboração de artigos para publicação em meios de comunicação é também uma excelente forma de networking.

Qual a principal dificuldade que você enfrenta na realização de suas atividades?

O momento brasileiro é muito positivo. As empresas estão em expansão e os investimentos têm aumentado consideravelmente. Se por um lado existem investimentos crescentes, por outro lado, a cobrança com redução de custos é constante. Temos que fazer mais  com menos. Esta é a retórica do mercado competitivo.
Em nossas atividades somos cobrados por investir de forma correta e comprovar o retorno do capital. O que no passado era mero formalismo para a liberação de verba, hoje é pré-requisito para novos investimentos. Não basta dizer que vamos reduzir custos. Temos que comprovar esta redução no prazo estimado.

Neste cenário, a Logística tem um papel imprescindível, na medida em que permite a integração dos ciclos logísticos, a redução de custos na cadeia e o aumento da produtividade. O apoio da área de TI nestes desafios também representa fator crítico de sucesso. Sem ferramentas fica praticamente impossível obter os ganhos em processos logísticos.

Novamente, temos que estar preocupados em investir em pontos que gerem retorno financeiro e este retorno deve ser comprovado para que novos investimentos sejam liberados.

Para seguir nesta carreira, o que você sugere que seja feito?

Assim como outras, a Logística é uma área altamente promissora e com grandes oportunidades. Para se ter sucesso numa carreira, além dos pontos já citados em termos de atualização do conhecimento, línguas, ferramentas de TI e capacitação, o profissional deve montar uma rede considerável de relacionamento (networking) com outros profissionais da área. Este networking será responsável por informações atualizadas, cases de sucesso, além de representar excelente oportunidade de crescimento e novas oportunidades. Grande parte das vagas de mercado são preenchidas por indicação.
Olhando do ponto de vista de perfil e comportamento, não há o que se discutir quando se afirma que o profissional de Logística deve ter iniciativa, comprometimento, pro-atividade, criatividade e empatia. Numa área dinâmica e inovadora como a Logística, não há espaço para profissionais conservadores e inflexíveis.

Resumindo, mantenha-se atualizado, participe de eventos, leia material relacionado, gere e mantenha uma rede de relacionamento profissional, crie e implemente novidades e melhorias, busque o novo e, principalmente, esteja preparado para a mudança.  Estas são algumas dicas do sucesso no mercado de trabalho.

Assim como na logística, muito se fala sobre o crescimento da área TI e sobre como ela vem ganhando mais importância. Hoje podemos dizer com segurança que estão não é a profissão do futuro, pois já está presente no dia-a-dia. A partir de sua experiência e baseado na sua visão de negócios como executivo da área, você concorda que este crescimento será mantido por alguns anos?

A área de TI tem sofrido constantes mudanças com o passar dos anos. Não seria diferente, uma vez que percebemos constantes mudanças nas tecnologias disponíveis no mercado.
Passamos de uma área processava sistemas e dados (antigo CPD) para uma área que desenvolvia sistemas para automizar processos (Departamento de Informática ou Sistemas). Com o passar do tempo, absorvemos as áreas de comunicação e telefonia das empresas e passamos a ser chamados de TI. Nos últimos anos a convergência de voz e dados se concretizou e, em algumas empresas, somos agora chamados de TIC (este “C” vez da área de comunicação voz/dados).

Na prática, a área de TI tem se transformado. Deixamos de ser uma área de suporte, que somente mantinha os sistemas disponíveis aos usuários, para sermos uma área altamente estratégica e que tem o compromisso de apoiar o crescimento das empresas, gerar diferencial competitivo e suportar a Governança Corporativa das organizações. O profissional de TI tem saído da área para participar de projetos ligados à área de negócio e que, nem sempre envolvem sistemas. Estamos ligados à revisão e redesenhos de processos, planejamento estratégico das empresas, implementação de novas estruturas organizações, etc.

No meu ponto de vista, a TI será cada vez mais estratégica, se aproximando ainda mais das áreas de negócios, dos clientes e fornecedores da empresa, pois não será possível crescimento das empresas sem a melhoria constante nos processos ligados a eles. Estas melhorias passam, invariavelmente, pelas ferramentas de TI.

Costumo dizer que não existe Logística sem TI. Não seria possível implementar as boas práticas aplicadas à cadeia de suprimentos sem o uso de ferramentas de TI, como por exemplo: coletores de dados, sistemas WMS, TMS, APS e MRP, redes sem fio, códigos de barra, etiquetas RFID e outras tecnologias disponíveis ao mercado. Esta verdade demonstra a importância do conhecimento de tecnologias pelos profissionais de Logística. Sem dúvida, além da prática do dia-a-dia no negócio, um grande diferencial aos profissionais da área está no conhecimento e domínio das tecnologias disponíveis.

Pense nisso !!!

É isso aí, pense nisso! Você que quer atuar nesta área, conhece e domina as tecnologias disponíveis?

Veja mais matérias na série especial sobre carreira e profissão na área de logística.

Para não perder nenhuma matéria, você tem várias opções para receber as notícias da maneira que achar mais conveniente: feed, email, Twitter… escolha seu jeito preferido de receber todas as atualizações do site automaticamente.

Gostou dessa matéria? Doe qualquer valor e ajude a manter o Logística Descomplicada gratuito:

Leandro C. Coelho, Ph.D., é Professor de Logística e Gestão da Cadeia de Suprimentos na Université Laval, Québec, Canadá. Conheça mais no menu Sobre (acima).